Dezembro é um dos meses mais convidativos para fotografar. Pois vivemos estações de sol de calor no Brasil, e o fim do ano traz com ele aquele clima festivo de enfeites e luzinhas para todos os lados.

Um cenário bem favorável para quem deseja praticar o olhar fotográfico durante as férias, ou então fazer um registro mais estiloso do seu verão.

Por isso vim compartilhar com vocês essas 3 técnicas das quais gosto muito, e que também acredito serem ótimas para aprender e praticar durante o verão.

BOKEH

A característica principal que define o Bokeh não é apenas o desfocamento no fundo da imagem, e sim as formas semelhantes que os pontos de luzes tomam ao se fazer isso.

Foto: Rayn Pouncy

Para conseguir este efeito você precisará diminuir a profundidade do campo de visão, ou seja aumentar o máximo a abertura da lente (diafragma) – por exemplo: próximo a f/1:4 ou f/2-, e caso queira evidenciar algo ele precisará estar relativamente próximo a câmera, dentro do campo de visão.

Diferente da técnica macro, os objetos ao fundo (luzes ou pisca-piscas) precisam exibir uma forma em destaque ao resto da imagem. Você também pode criar filtros, e assim brincar formas além dos tradicionais círculos.

Busque fazer isso a noite, ou então com baixa luminosidade.

LIGHT PAINT – LONGA EXPOSIÇÃO

Essa técnica é divertida e te permite brincar com as luzes, criando desenhos, contornando objetos, enfim: deixando a criatividade fazer o seu papel. E também é uma técnica que funciona melhor a noite ou em lugares com pouquíssima luz.

Foto: Ian Espinosa

E na verdade, conseguir criar esses feitos é até mesmo simples. Você apenas irá precisar de uma fonte de luz como pincel – uma lanterna, um celular, etc -, ajustar o tempo de exposição (obturador) de sua câmera, e criar uma sintonia com a abertura da lente -para que a imagem não fique estourada caso você não esteja e um local totalmente escuro -, isso pode exigir alguns testes até que você consiga acertar, mas no final os resultados são compensadores.

LENS FLARE

Esse efeito é causado pela incidência dos raios solares sob as lentes da câmeras, ao atingir as bordas das lentes os raios são refletidos causando essas pequenas distorções de luz nas imagens.

Foto: Flo Karr 

O posicionamento da câmera em relação ao sol também é importante, já que um lens flare em excesso pode acabar manchando toda a imagem.

Escolher um horário certo também irá garantir uma boa imagem, por isso é bom que saiba que este é um efeito mais comum pelas manhãs – quando o sol já surgiu a poucas horas -, ao meio dia – dependendo do angulo-, e por fim poucas horas antes do por do sol.

Combina bem com o verão né?

Bem, essas foram as minhas dicas de hoje, espero que vocês tenham gostado e se inspirado a produzir grandes imagens nesse verão. E caso experimentem ou já tenham experimentado alguma dessas técnicas, me contem por meio dos comentários ou das nossas redes sociais.

Aquele abraço! Até mais!

DEMOROU! Mas finalmente vim compartilhar com vocês algumas da minhas aquisições dessa ultima black friday – pela qual particularmente estava um tanto ansioso.

Optei por comprar tudo pela Amazon, que estava com preços inacreditáveis como sempre.

O plano inicial era gastar por volta de R$ 100,00 – já que não comprei basicamente nada na Bienal, e também porque eu teria direito ao frete grátis-, mas no fim acabei dando uma controlada e dividindo a conta com um amigo.

Nossa caixa chegou na terça-feira passada (um pouco antes do previsto) porém só consegui ir buscar a minha parte no fim de semana. E hoje além de falar um pouco sobre essa compra, e se fiquei ou não satisfeito, também vou compartilhar algumas outras leituras fora dessa remessa, que eu devo realizar nos próximos dias.

O que eu comprei?

Eu particularmente gosto de intercalar minhas leituras entre historias leves, dramas, aventuras, suspense e por aí vai. Assim eu consigo me desprender mais fácil dos sentimentos deixados pela leitura anterior – no sentido de não ficar encontrando similaridades entre as historias – e aproveitar tudo de uma forma mais singular.

E esse foi um dos critérios iniciais para encher o meu carrinho de compras: Busca por Gênero.

Infelizmente nossa demora em decidir quando finalizar a compra resultou em alguns “Não disponíveis”. Me vi obrigado a adiar um pouco mais a aquisição de alguns livros, mas ainda assim saí bem satisfeito: Com quatro livros nas mãos e um sorriso no rosto.

Que foram…

Caixa de Pássaros – que conta a historia de Malorie e seus dois filhos que são obrigados a viver em uma cabana escura já a um bom tempo, por conta de um surto que atingiu o estado de Michigan, EUA; Obrigando as pessoas a evitarem circular de olhos abertos por espaços ao ar livre. Pois existe algo capaz de provocar a morte de quem se atreve a olha-lo.

Após uma densa neblina tomar conta do local onde Malorie e seus filhos estão, eles acabam sendo obrigados a sair, de olhos vendados, em busca de um novo abrigo.

R$ 29,90R$ 14,80

Silo – que é o primeiro livro de uma trilogia e conta sobre uma comunidade confinada em um gigantesco silo subterrâneo, após a terra ter adquirido uma aparência hostil. Lá dentro, mulheres e homens vivem sob muitos regulamentos.

E para continuar ali, eles precisam seguir tais regras caso contrário recebem uma punição mortal: Ser jogado para fora. “Juliette é uma dessas pessoas. E talvez seja a última”.

R$39,90R$ 13,90

Os Bons Segredos – que apresentará Sydney, uma garota que se sente ofuscada pela fama, e mais tarde, pelos problemas causados por seu irmão mais velho Peyton. Até que um dia as coisas começam a piorar ainda mais, já que seu irmão acaba causando um grave acidente e prejudicando a vida de um garoto.

Sob os olhares de seus pais que tentam defender e vitimizar seu irmão a todo custo, Sydney decide mudar sua vida e passa a frequentar uma nova escola onde ninguém conhece sua história.

R$ 34,90R$ 18,64

E A Guerra do Velho – que se passa em um futuro onde as viagens interestelares são possíveis. E uma grande guerra rompeu pela conquista de outros planetas e a defesa de seus territórios.

Os seres humanos estão dispostos a encarar esta luta, e seu exército conta com uma tecnologia poderosa. No entanto apenas pessoas acima de 75 anos podem se alistar. John Perry vai aceitar esse desafio sem saber muito bem o que esperar.

R$ 39,90 R$ 17,20

Problemas com a entrega?

Sei que a Amazon não costuma apresentar qualquer problema com suas entregas, basta pesquisar alguns unboxings de compras dessa a loja para ver o imenso cuidado que possuem com os livros : Chegam embalados, em uma caixa de tamanho apropriado, forrada com plástico bolha.

Alguns dos meus chegaram com algumas imperfeições, porém são coisas tão pequenas que realmente não me incomodaram em nada; Como pequenos sinais de amassado na lombada de “A Guerra do Velho”, o plástico minimamente rasgado de “Caixa de Pássaros” e uma pequena manchinha de sujeira na capa de “Os Bons Segredos” que foi facilmente removida com a ajuda de um algodão.

Próximas Leituras

Apesar de não ter comprado 8 livros como o programado, terei o que ler por um bom tempo.

Isso por que já me mobilizei e saí buscando amigos que tenham alguns desses – e outros –  que quero ler. Até então já garanti “A Menina que Roubava Livros“, “O Lado Bom da Vida“, e “Nimona” que já conclui no domingo passado e na sexta-feira devo estar liberando resenha por aqui. Junto com “Toda Luz que não Podemos Ver” que já estou devendo a um certo tempo.

E por ultimo também devo ler “Jogador Numero 1“, que comprei na feira de livros da USP com a ajuda de um grande amigo – Gustavo -, só que ainda não fui buscar-lo.

Ufa’ acho que não tenho mais nada à dizer. Ao ponto que eu for fazendo cada leitura, mostrarei a vocês todos os detalhes de cada um com mais calma, mas por enquanto é só.

Um abraço bem forte! E até mais!

Na última sexta-feira a ansiedade foi rompida. 3% a nova produção da Netflix finalmente entrou para o catálogo de séries da empresa. E nós decidimos assistir tudo juntos, para depois compartilhar com vocês as nossas impressões desta que é a primeira série brasileira a entrar para a plataforma.

Para quem ainda está por fora, 3% irá falar sobre a relação de uma sociedade distópica localizada na Amazônia – e que possui um visual bem diferente do qual estamos acostumados – que vive sobre uma extrema pobreza.

Ao completar 20 anos de idade os jovens dessa comunidade recebem a oportunidade de deixar suas vidas neste cenário “hostil” e passar a viver no Maralto, uma ilha onde uma sociedade mais evoluída leva uma vida aparentemente farta e tranquila.

Para isso, estes jovens precisam passar por um processo que envolve provas de raciocínio lógico, convivência, agilidade e sobrevivência. E chegando ao fim apenas 3% dos candidatos inscritos seguem adiante e tem a oportunidade de se tornarem cidadãos de Maralto. Parece tudo simples, mas nem tanto.

A primeira temporada da série dá destaque para 5 candidatos, cujas as histórias e seus passados obscuros vão sendo desvendados ao longo dos capítulos. Michele (Bianca Comparato) , Rafael (Rodolfo Valente), Fernando (Michel Gomes), Joana (Vaneza Oliveira) e Marco (Rafael Lozano) estão no Processo por motivos diferentes, porém muitos deles não são o que aparentam.

Logo os candidatos compreendem que estão em meio a uma guerra. A Causa é um grupo terrorista que se insurgiu contra a injustiça do Processo e sua segregação da sociedade. Ezequiel ( João Miguel) , o chefe do Processo, parece disposto a tomar quaisquer medidas necessárias para caçar os membros da Causa, inclusive levar a suposta justiça do Processo ao seu limite.

A série conta com oito episódios já disponíveis na íntegra prontos para serem vistos um atrás do outro na melhor tradição Netflix. Dentro desse conjunto alguns episódios são fortes e cheios de plot twists, outros parecem se arrastar diante da visão dos personagens sobre seus próprios valores e ambições. Mas no geral é uma série que prende do começo ao fim por sustentar um ar de questionamento de tudo e de todos, uma vez que a moral daquela sociedade parece estar em constante discussão, assim como as motivações por trás das ações dos protagonistas.

Confesso que algumas cenas foram um tanto previsíveis, porém outras me deixaram por vários momentos boquiaberto.

Lembro-me de ter visto anos atrás a explicação dos responsáveis pela (mini-)web-série que deu origem a esta produção, e segundo seus pontos de vista, a história na verdade era uma grande metáfora para retratar a caminhada de muitos jovens entre o processo de transição para a vida adulta, da forma como seus desempenhos iriam refletir sobre o resto de suas vidas, e de como suas posições sociais tornavam isso mais urgente.

E isso se repetiu claramente agora na Netflix, só que de uma maneira mais profunda e cruel.

E conversando sobre isso ao término do último episódio acabamos percebendo que essas situações não são tão metafóricas assim.

Marco, por exemplo, possui um legado de vitoriosos sobre o seu sobrenome, ele acaba por crescer acreditando que é um merecedor por este motivo. Ao desenrolar da trama suas motivações ficam ainda mais claras, eles não está ali unicamente por ele, mas sim por todos os outros que não esperam nada menos além de sua conquista.

Fernando transita em meio as incertezas, ora o Maralto lhe parece a coisa mais sensata pela qual lutar, ora tanta parece irrelevante insistir neste objetivo, pois no fundo ele não quer deixar de ser quem é e perder sua essência.  Mesmo assim ele acaba sendo levado pelos desejos de seu pai, que idolatra os fundadores e faz do processo sua própria religião. Ninguém espera menos do filho do pastor.

Joana foi a personagem pela qual eu mais criei empatia, eu já torcia por ela enlouquecidamente antes de tudo se desenrolar. Chega a ser difícil contar sua história sem dar qualquer spoiler. Mas para mim, ela representa uma classe quase apagada em meio a sociedade, mas que não se dá por vencida e luta por aquilo que quer com unhas e dentes. Para ela é tudo ou nada, vencer ou morrer.

A inversão de valores ao longo da trama também é um grande atrativo para acompanhar a série até o fim. De repente os heróis se fazem vilões, seus argumentos já não são tão convincentes, e o que eles buscam afinal é algo injusto, por outro lado, seus inimigos parecem não manter os ideais tão claros, e isso acaba gerando ainda mais desconfiança.

Muito comparada a uma gigante do catálogo da Netflix, Black Mirror, 3% chega sem muitas expectativas, porém entrega um material de qualidade. A direção geral de César Charlone, que tem em seu currículo Cidade de Deus, é impecável e proporciona um belo visual ao espectador. Já o texto de Pedro Aguilera é denso e compreende muito bem a mensagem que quer passar, mensagem que inclusive é muito mais próxima da nossa sociedade do que toda a tecnologia usada na série dá a entender.

A série ainda conta com a presença de Sérgio Mamberti (Personagem Matheus) e Zezé Motta ( como Nair).

O último episódio chega ao fim com um leque de possibilidades aberto, e com grande potencial para evolução da série. Deixamos aqui nossas recomendações e um lembrete: Você precisará enxergar além do que lhe é mostrado.

Post escrito em conjunto com Gustavo Sivi.
Abraços e até mais!

Esta postagem não possui patrocínio, tão pouco é um publieditorial. Sua única finalidade é compartilhar e indicar itens que gostamos e estão em oferta.

Os preços não incluem taxas de frete, e foram coletados as 01:00am do dia 25/11/16.

A algumas semanas atrás me propus a criar um pequena lista para a Black Friday com itens que tivessem alguma ligação com as personalidades de cada um que comanda este blog, ou que então andam em alta pelo mercado.

Agora, após uma semana, voltei a conferir os preços de cada produto, e vim compartilhar com vocês aqueles que se destacaram como boas ofertas e oportunidades.

Um livro que tem divido opiniões, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada trata na verdade do roteiro de uma peça teatral de grande bilheteria escrita por Jack Thorne e John Tiffany, baseando-se na famosa obra de J.K Rowling.

A historia inicia-se a partir da ida de Alvo, filho mais novo de Harry, para a tão renomada Hogwarts. Além das improváveis amizades, o jovem também precisa lidar a responsabilidade ligada ao seu sobrenome, e acaba embarcando em uma jornada afim de mudar certos pontos da história.

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada Submarino R$ 29,90 Saraiva R$ 28,90 Amazon R$ 27,90 

Sim, existem outros modelos de câmeras mais avançadas, porém a T5i está nesta lista por um bom motivo.

Muitos sites que realizam comparativos e até mesmo alguns fotógrafos apontam esse modelo como ideal para quem quer começar a levar a fotografia como algo mais sério. O fato dela ser um modelo DSLR não a limita a um tipo de lente.

Além de ser boa para filmagens também se enquadra na categoria de custo benefício (se considerada como um material para um start profissional).

Canon T5i   Fnac R$ 2.489,00  Americanas R$ 2.345,00 Fast Shop R$ 2.249,10 Submarino R$ 2.299,99

Hoje no mercado a GoPro Hero tem se destacado como a melhor câmera compacta. Porém alguns comparativos apontam a Sjcam com um bom potencial e algumas características semelhantes. E a diferença de preço entre ambas é nítida. Cabe a você analisar qual atenderá melhor suas necessidades.

Essas câmeras muitas vezes chamadas de esportivas, são atrativas não só pelo tamanho, mas também pela praticidade e versatilidade que oferecem.

SJCAM 4000 Submarino R$ 399,99 Americanas R$ 359,99

 Eu acredito que muitos de vocês já conheçam a instax mini. Ela se tornou muito popular anos atrás e não parou de ser atualizada desde então. Entre os muitos modelos de câmeras instantâneas fabricadas pela Fujifilm, esta aparece como a favorita, talvez por sua variedade de cores e seu formato único.
Essas câmeras custam em média R$ 500 aqui no Brasil. 

Câmera Instantânea Fujifilm Instax Mini 8 Americana R$ 458,99 Submarino R$ 382,49 ShopTime R$ 377,99

Uma caixa de som portátil via bluetooth é perfeita quem deseja levar seu som para todo lugar. Esse modelo fabricado pela Multilaser me chamou a atenção logo que vi. A iluminação LED que acompanha o clima da musica te permite animar facilmente uma reunião entre amigos ou um tempo de descontração em seu quarto.

Além disso possui uma ótima qualidade de áudio, e tem um bom tamanho para transporte.

Caixa de Som Led Ponto Frio R$ 269,00 e na ShopTime  Americanas R$ 262,00

Hoje em dia passamos boa parte do tempo conectados de alguma forma, compartilhando coisas, consumindo conteúdo, trabalhando, pesquisando, ao ponto das baterias se esgotarem bem mais rápido que o normal. Ficar sem bateria no meio de uma viagem ou em um lugar onde não haja qualquer tipo de tomada para carregamento é o pesadelo dos tempos moderno. – sad but real.

Um Power Bank com entrada USB é uma ótima solução, ele pode ser adaptado facilmente á celulares, tablets, e outros dispositivos que dependam desta entrada.

Em minhas pesquisas identifiquei este carregador da Onn como uma boa escolha já que ele possui 7800mAh de carga, e um bom custo benefício já que alguns sites estão o anunciando por R$ 69,00 por um bom tempo.

Carregador Portátil – Walmart se manteve em R$69,90  durante a semana.

Se você tiver uma dica de promoção, ou quiser nos contar se adquiriu alguma coisa, deixe aqui nos comentários. Vamos amar saber.

Abraços e até mais.

Ninguém nunca desejou tanto que uma pagina carregasse rápido a meia noite como você ~ Fala sério, não faça isso comigo!

via GIPHY

E você não irá se perdoar tão fácil se perder esta compra.

via GIPHY

Talvez comprar em uma loja física seja a melhor solução. Mas você pode acabar esbarrando em pessoas que levam tudo isso muito a sério.

via GIPHY

Ou então pode acabar não encontrando nenhuma grande promoção ~ Gente, é sério, onde estão os descontos?

via GIPHY

O importante é que você sabe exatamente o que quer.
E possui todo o controle da situação. ~Né?

via GIPHY

Afinal o país está em crise e não da para sair gastando com… ~Eita!

via GIPHY

Mas é serio… Cadê as promoções?

via GIPHY

Talvez seja melhor esperar até janeiro…

via GIPHY

No fim, tudo o que você quer é aproveitar as oportunidades. ~ Afinal toda conquista é uma vitória, toda compra é uma compra.

via GIPHY

E poder dizer:

Meta de vida concluída. ~Sua compra foi efetivada com sucesso.

via GIPHY