Após falar sobre as musicas que mais ouvimos esse ano, que tal relembrar de alguns álbuns que foram lançados em 2017? Alguns trouxeram muita repercussão, outros nem tanto, alguns artistas sendo revelados, outros voltando para os palcos depois de um bom tempo.

Infelizemente não teríamos como fazer um grande apanhado de tudo o que foi lançado esse ano em um único post, por isso pegamos aqueles que acreditamos terem sido marcantes, tanto o que ouvimos como aqueles bem falados por aí.

Reputation – Taylor Swift

A lapide da reputação de Taylor Swift no clipe “Look what you made me do” nos relembrava o quanto as coisas estavam feias para imagem da cantora. Em seu novo álbum ela se apropria de todas essas situações, e caminha para estilo diferente do pop — no qual ela já estava faz um tempo — em meio a respostas e declarações de amor. Seria essa a nova Taylor?

Rainbow – Kesha

O ultimo trabalho da cantora  Kesha descansava em 2012, e de lá até aqui, ela se viu envolvida em uma disputa judicial sobre sua própria liberdade como artista. Seu novo álbum trouxe um ritmo um pouco diferente do qual associavam com a cantora, mesmo assim a essência e a presença de Kesha estão marcadas nas 14 faixas do disco.

÷ Divide – Ed Sheeran

Você provavelmente se pegou ouvindo ou cantando alguma musica desse álbum neste ano, em especial “Shape of You” — que ao lado de Despacito de Luis Fonsi dominou 2017.

Em Divide, ou simplesmente “÷” o cantor Ed Sheeran nos apresenta sua versatilidade musical nas 16 faixas que compõem o disco. Antes deste, seu ultimo álbum havia sido “X” de 2014, que ainda tem muitas das suas musicas reproduzidas até hoje.

Kaleidoscope – Coldplay

Kaleidoscope ficou marcado como EP de continuidade para “A Head Full of Dreams“,  disco lançado em 2015. O lançamento mundial ocorreu no dia 14 de julho de 2017. Já faz um tempo que a banda tem apresentado traços lúdicos e fantásticos em suas apresentações e tunês. Kaleidoscope reforça esse estilo que a banda vem criando para si.

Damn.  – Kendrick Lamar

Após carregar vários Grammys para casa em 2016 — como “Melhor Álbum de Rap”, “Melhor Canção de Rap”, “Melhor Clipe” e “Melhor colaboração de Rap” — as expectativas sobre kendrick lamar estavam bem altas.

Seu  álbum desse ano, intitulado “Damn.” conta com 14 faixas, e já conquistou alguns prêmios ao longo do ano, além do grande numero de acessos em seu vídeo clipe “Humble.” .

I See You – The XX

The XX conquistou o coração de muitos em 2009 com o disco “XX“. De lá para cá, lançaram mais dois álbuns, e algumas musicas avulsas. Este ano I See You apareceu para quebrar o intervalo de mais ou menos um ano entre o ultimo trabalho da banda.

O ritmo do álbum passeia pelo Eletrônico e Indie, com influencia do New Wave e o pop rock.

Vai passar mal – Pablo Vittar

Pablo Vittar saiu de suas apresentações isoladas em shows e baladas por São Paulo, e conquisto pessoas de diferentes partes do mundo. Sua presença passou a ser mais frequente em programas de Tvs  incluindo em horário nobre, posição até então pouco explorada por Drags no Brasil.

Além de seu album que conta com diferentes artistas que caminham por essa mesma trilha de reconhecimento, Pablo Vittar fechou o ano com parceria internacional ao lado de Anitta e Major Lazer. E teve seu single K.O cantado por muitos, sem distinção.

Vem – Mallu Magalhães

Não víamos nenhum trabalho solo da doce Mallu Magalhães desde 2011, quando lançou Pitanga. Porém a saudade só não foi maior por conta da sua união com a Banda do Mar, que ocorreu em 2014 ao lado de seu parceiro Marcelo Camelo e o portugês Fred Ferreira, conquistou o coração de muitos com as canções “Mais ninguém“, “Dia Clarear” e “Pode Ser“.

Neste ano Mallu reapareceu com o albúm  Vem, disponibilizando 12 faixas de uma voz que começou a cantar ainda muito cedo, e tem amadurecido dentro de seu próprio estilo para interpretar poesias.

Espiral de Ilusão – Criolo

Espiral de Ilusão talvez tenha surpreendido muitos dos que acompanham a trajetória do compositor e Rapper Criolo, que desta vez leva sua voz por melodias de samba, com leves influencias de bossa nova. Uma apresentação de sua versatilidade e sensibilidade, já demonstradas até mesmo em rimas mais densas.

O disco Espiral de Ilusão conta com pouco mais de 30 min, e possuí 10 musicas.

Humanz – Gorillaz

É um pouco difícil já não ter sequer ouvido falar de Gorillaz. A Banda que surgiu no final dos anos 90, com membros criados graficamente, teve seus momentos de auges,marcados por musicas como “Clint Eastwood” e “Feel Good Inc.“, em um estilo de rock alternativo e hip hop, chamado por alguns de Trip Rock, característico da banda.

Antes de Humanz, os últimos trabalhos entre 2010 e 2011. Agora, seu ultimo trabalho mostra a evolução e influencias coletadas ao longo dos anos. Com 26 faixas, sendo 18 delas em parcerias com diferentes artistas, os Gorillaz apresentam-se em batidas mais modernas.

Concrete and Gold – Foo Fighters

A banda de Rock não lançava nada desde 2014, por conta disso já era gerada uma expectativa nos fãs. A primeira faixa T-shirt mescla ritmos e nos dão uma ideia do que vem a seguir, as faixas passam por transições que conversam uma com as outras. O álbum apresenta melodias e letras suaves que contrastam com momentos mais ácidos.

Hopeless Fountain Kingdom – Halsey

O mais recente álbum de Halsey  traz 16 faixas, apresentados inicialmente como pertencentes a um mesmo universo, que seriam conduzidos por vídeo-clipes em forma de continuações, algo que a cantora já havia apresentado em algumas musicas do disco “Badlands“.

Em um seguimento de pop alternativo, Hopeless Fountain Kingdom conta com a participação de Lauren Jauregui (Fifth Harmony), Quavo e Cashmere Cat.

Sacred Hearts Club – Foster the People

A saída de Jacob Fink, por conta de seu casamento, surpreendeu a todos os fãs – inclusive a gente – que passaram a se questionar sobre como as coisas funcionariam com Mark Pontius e Mark foster. Foi então que a banda voltou esse ano trazendo dois novos membros para equipe — Isom Innis e Sean Cimino — e um estilo um pouco mais distante do Indie Rock com o qual trabalhavam.

O novo projeto foi apresentado primeiramente com 3 novas musica, lançadas simultaneamente, e em seguida ocorreu a liberação do álbum completo com 12 musicas. Uma surpresa muito boa.

Lust For life – Lana Del Rey

Lana voltou com tudo em 2017. Lust for Life foi um dos grandes destaques do ano por saber se renovar livremente dos trabalhos anteriores da cantora. Ela parece, com hits como ” Love” e “Lust for Life“, querer embalar os sonhos românticos de uma juventude.

O álbum tem melodias contagiantes e gostosas de ouvir que se desenrolam facilmente de uma para outra. Ainda conta com grande diversidade de convidados, passando do rapper The Weekend à Sean Ono Lennon, filho de Yoko Ono e John Lennon.

After Laughter – Paramore

Uma das bandas mais queridas de Rock Alternativo, mas que não lançava nada desde 2013, reapareceu esse ano com o álbum After Laughter. Muitos especulavam sobre um possível fim da banda, e uma carreira solo para vocalista Hayley Williams, no entanto Paramore voltou emplacando “Hard Times” como primeiro single do novo álbum, e matando a saudade de muitos.

 

⭐TOP 5 FAVORITOS⭐

5. Witness – Katy Perry

É inegável que esse é o trabalho mais ousado da carreira de Katy Perry. A cantora, no inicio deste ano, começou a promover e consequentemente lançou um projeto antigo e mais pessoal que ela vinha trabalhando há alguns anos. Witness vem na linha de um pop mais consciente, o que foi anunciado logo pelo primeiro single “Chained to the Rythm” uma declarada crítica à distração e alienação na sociedade norte americana.

Em geral, essa linha perpassa todo o álbum trazendo algumas canções mais voltadas ao empoderamento feminino, além de letras que remetem situações pessoais vividas pela cantora. Desta forma Katy Perry entrega um trabalho consistente, consciente, mas ainda com o carisma e descontração — marcas fortes em sua carreira.

4. Younger Now – Miley Cyrus

Se você é jovem ainda, amanhã velho será. A menos que o coração sustente a juventude que nunca morrerá.” lógico que sabemos que esse verso não pertence a nenhuma musica da Miley Cyrus, mas poderia facilmente resumir o clima do álbum Younger Now.

Miley ainda é uma cantora muito nova, mas que possui uma grande carga de conhecimento e influencia musical, um pouco da herança de sua família. Neste álbum encontramos uma mulher que parou para se reencontrar consigo mesma, e por em uma balança tudo que arriscou perder ou deixar para traz. Seus traços mais ousados não foram apagados, mas ela caminha de volta, inspirada pelas casualidades de sua própria vida.

3. Harry Styles – Harry Styles

Harry tornou-se esse ano uma das vozes jovens mais fortes na musica. Sua estréia em carreira solo, com um disco levando seu próprio nome, nos apresentou quem é realmente Harry Styles e do que sua voz é capaz.

Harry caminha distante dos ritmos característicos de sua boyband, e parece montar um altar em homenagem a suas principais influencias. Com musicas para embalar e causar saudade, outras feitas para serem cantadas em alto e bom som, o pop-indie-rock-alternativo de Harry Styles promete muito para os próximos anos.

2. Dua Lipa – Dua Lipa

Para muitos, Dua Lipa foi uma das maiores revelações deste ano. Muitos a conheceram por meio de Blow your Mind, Be the One ou então New Rules, seus hits de maior sucesso. Porém seu primeiro álbum, que leva também seu nome, nos mostra que ela esta longe de ser uma artista de um único sucesso.

O disco reúne na verdade musicas que a cantora já havia lançado anteriormente, de maneira um pouco mais independente, e canções que até então eram inéditas. Trata-se de um álbum que mescla faixas mais ritmadas e dançantes, com outras mais lentas e românticas.

1. Melodrama – Lorde

Aos 20 anos a cantora Lorde compôs seu segundo álbum: “Melodrama”. Este é o retrato pulsante de uma juventude vivida a mil por hora, corações são partidos, novos amores são feitos, lembranças nostálgicas são embaladas por um som neon, relacionamentos perigosos são vividos o mais intensamente possível.

Em resumo, Lorde compôs um retrato honesto do que é viver e ser jovem no século XXI, não a toa o album coleciona menções como o melhor do ano por diversas revistas especializadas em música e cultura pop.

Ufa. Enfim essa foi nossa coletânea de lançamentos de 2017, mas sabemos que muita coisa ainda ficou de fora. Por isso queremos saber de vocês: o que curtiram ouvir, e o ficou marcado para vocês esse ano? Conta pra gente!

Abraços e até mais.

Então é o décimo dia dessa aventura natalina! Já tivemos decorações, livros, clássicos, app, etc.. E o que temos pra hoje?!

FILMES!

É claro que dezembro não seria completo sem uma maratona de filmes, longas horas entretidas em todo o tipo de filmes, dos clássicos de drama aos suspenses e comédias mais modernas, filmes de fim de ano existem para todos os gostos, inclusive existem para aqueles com gostos variados. Pensando em todos vocês a maratona de hoje é aberta para escolher como montá-la.

Funciona assim: Separamos 4 dos gêneros mais populares, e sob cada gênero dois filmes comentados e mais alguns que indicamos como ótimas opções de entretenimento. Eai? Por onde você vai? Prefere filmes de um gênero só ou varia na escolha?! De qualquer jeito vem com a gente pra essa maratona.

 

🎄🎄🎄🎄🎄

DRAMAS

Nesta categoria estão alguns dos filmes mais clássicos de natal, sempre referenciados e reverenciados pelo próprio cinema. Alguns são enormes produções com os mais altos astros de suas épocas, outros são menores porém não deixam de reunir os atores mais cultuados de cada momento. Para os mais antigos, é impressionante ver a capacidade deles de emocionar as novas audiências após tantos anos e para os novos é muito interessante ver como seguem o passo dos outros e se tornam clássicos modernos.

 

De ilusão também se vive (George Seaton, 1947) ⭐

Pra começar bem, um dos clássicos eternos e imortais de filmes natalinos. Ele nos coloca a questão: E se aquele velhinho vestido de Papai Noel fosse mesmo o Papai Noel? Ou seria somente um homem louco que acredita ser o Papai Noel? O diretor brinca com essas questões enquanto se desenrola na tela um drama passado em uma loja de departamento na qual o Papai Noel contratado, Kris Kringle (Edmund Gwenn) se diz mesmo o bom velhinho, mas sua chefe Doris Walker (Maureen O´Hara) o taxa de louco. Seria Kris capaz de provar que é o verdadeiro Papai Noel?

 

Noite de Ano Novo (Garry Marshall, 2011) ⭐

Muitas vidas estão acontecendo nesse exato momento, não poderia ser diferente na noite de Ano Novo. O filme busca contar como a vida de diferentes pessoas é marcada por esse evento único para muitos.

Da dificuldade em cuidar de um dos maiores símbolos da passagem na Times Square, o empenho para concluir metas antes que o ano termine, o esforço para reencontrar um antigo amor, e até mesmo uma corrida pelo prêmio de primeiro nascimento do Ano. As histórias se cruzam nesse emaranhado que chamamos de vidas.

Outros!

A felicidade não se compra (Frank Capra, 1947)

⭐Natal Branco (Michael Curtiz, 1954)

⭐Simplesmente amor (Richard Curtis, 2003)

⭐Feliz Natal (Christian Carion, 2005)

 

      🎄🎄🎄🎄🎄

🎁COMÉDIAS🎁

Os novos clássicos se concentram aqui. Eu não faço idéia do porque, mas nos anos 90 foram produzidos muitos do mais divertidos filmes de natal. Inclusive nos já falamos de alguns deles AQUI. São esses as grandes apostas de público, porque são capazes de entreter a toda família e geralmente contam com caras bem conhecidas, e orçamentos mais altos.

 

Esqueceram de mim (Chris Columbus, 1990) 🎁

É bem difícil não conhecer a história de Kevin Mccalister (Maccaulay Culkin) deixado em casa durante o natal. Ele tem que se esforçar e se desdobrar pra escapar de bandidos que tentam invadir a casa. E absolutamente não se comportar até a volta dos seus pais.

Acho que é possível fazer uma maratona só com o tema “esqueceram de mim“, tal foi o impacto deste filme. Obrigatório ver e rever nessa época do ano.

 

Um Natal Brilhante (Joe Whitesell, 2006) 🎁

Esse é uma das comedias mais divertidas que já se produziu pra época de festas. Os vizinhos Steven Finch (Matthew Broderick) e Buddy (Danny Devito ícone) declaram uma verdadeira guerra ao competir por quem terá a casa mais decorada, que inclusive possa ser vista do espaço. É uma seqüência de sabotagens incrível que merece ser vista e conversa bem com “Esqueceram de mim” e sua temática

Outros!

🎁O natal dos Muppets (Brian Henson, 1992)

🎁Os Fantasmas contra atacam (Richard Donner, 1988)

🎁Menores desacompanhados (Paul Feig, 2006)

🎁A última ressaca do ano (Josh Gordon e Will Speck, 2016)

 

      🎄🎄🎄🎄🎄

❄ANIMAÇÕES❄

Não há como negar, as animações natalinas estão cada vez mais deslumbrantes. Por isso é muito bom que incluamos na maratona animações de todas as épocas, afinal os desenhos animados sempre encantaram adultos e pequenos e são pedidas perfeitas pra uma preguiçosa manhã de natal.

 

A origem dos guardiões (Peter Ramsey, 2012) ❄

Nesta espécie de Vingadores das histórias infantis, se unem em torno do Papai Noel e sua maravilhosa oficina do polo norte, um grupo de seres fantásticos dedicados a manter os sonhos infantis. Entre eles: a fada dos dentes, o coelho da páscoa, entre outros. Porém um guardião que foi esquecido, o Jack Frost, espírito do inverno, pode ser a chave para combater um mal maior que se levanta no mundo.

 

Os fantasmas de Scrooge ( Robert Zemeckis, 2009) 

Não da pra passar o natal sem uma boa adaptação direta de “Um conto de Natal” como já falamos aqui. E esta estrelada por Jim Carrey é uma das melhores e também mais recentes produções relacionadas ao secular livro. Além de emprestar a voz, Jim Carrey também empresta o trejeitos únicos do ator para o ranzinza Scrooge durante sua aventura natalina. Um filme marcante por sua fidelidade á historia original e também por se usar da captura de movimenta para dobrar os limites do real e do fantasioso em nome da magia do natal.

Outros!

Como o Grinch roubou o Natal (Chuck Jones, 1966)

❄O natal de Charlie Brown (Bill Melendez, 1965)

❄O natal do Mickey Mouse (Burny Mattinson, 1983)

❄O expresso Polar (Robert Zemeckis, 2004)

❄Olaf – Em uma nova aventura congelante Frozen (Kevin Deters e Steven Wermers, 2017)

 

🎄🎄🎄🎄🎄

SUSPENSE / TERROR

Aqui eu tenho que confessar que foi um pouco de escolha pessoal. Os filmes de terror que se passam no natal ou fim de ano não são nada convencionais (talvez a exceção de Gremlins, uma espécie de clássico do tipo), grande parte deles tem baixos orçamentos, não sendo filmes muito importantes, alguns até mesmo são risíveis, mas um elemento que parece unir a todos é de alguma forma brincar com esse medo primordial do Natal e do Papai Noel, alguns vão direto a fonte, ou seja a lenda européia de Krampus, o espírito natalino maligno que seria responsável por punir as crianças más, outros brincam com clichês do gênero, ambientados no natal. 

 

Krampus – O terror do Natal (Michael Dougherty, 2015)

É noite de natal. Uma família se prepara; terminar de preparar os pratos, recebe os parentes distantes e então inevitavelmente começam as brigas. Um dos grandes trunfos desse filme é mostrar honestamente como se faz um Natal, e isso envolve muitos desentendimentos.

A figura do anti papai noel (o Krampus do título) surge então como sendo um algoz por eles transgredirem as regras do Natal.

Vale a pena assistir e principalmente porque entretém, fala com a lenda original da Europa e nem da tanto medo assim.

Papai Noel das Cavernas (Jalmari Helander, 2011)

A beira do monte Korvatunturi na Finlândia vive uma cidade pacata até demais, mas o que os moradores não sabem é o que acontece lá em cima do monte. Enterrado e congelado nas profundezas do monte está uma figura misteriosa, vestida de vermelho e com aparência nada amigável. Não leva muito tempo até ele escapar.

Outros!

Natal Negro (Glen Morgan, 2006)

⛄O santo (Dick Maas, 2010)

⛄Better watch out (Chris Peckover, 2017)

⛄A christmas horror story (Steve Hoban e Grant Harvey e Brett Sullivan, 2015)

⛄Natal Sangrento (Steven C. Miller, 2012)

###

E por hoje é só! Como fomos? Gostou da maratona? Acha que da pra embalar bem todo o mês de dezembro? Esperamos que sim! Conta pra gente quais filmes pretende ver, quais filmes gostaria de acrescentar na lista?! Sua opinião é muito importante!

Até mais,

Gusta

E no Nono dia do nosso calendário de Natal o que temos? APPS! muitos e muitos aplicativos para ajudar na sua vida em 2018.

Nós fomos garimpar por ai em busca de aplicativos que contribuíssem para realização de possíveis metas, e outros que podem ser bons aliados durante todo o ano de 2018, e é claro, adicionamos também alguns dos nossos favoritos.

Prepare-se para Baixar

Para Editar Fotos

Fotor – Editor de Fotos

O Fotor é um editor de imagens ótimo para quem busca dar aquele toque de câmeras profissionais em imagens tiradas com o celular. Para nós ele se destaca por sua função de foco e desfoco.

Android – iOS 

Photo Editor da Aviary

Além de todos os ajustes básicos de editor, como luminosidade, nitidez e inserção de textos, o aplicativo oferece uma ferramenta de correção capaz de disfarçar espinhas e manchas indesejáveis.

Android – iOS – WindowsPhone

PicsArt Photo Studio

De fato é um estúdio de criação que cabe em um aparelho mobile. O PicsArt oferece centenas de possibilidades para edições de fotografias e concepção de imagens. Entre as muitas funções oferecidas, para nós, ele se destaca pelas precisas ferramentas de corte, colagens e sobreposições.

AndroidiOS – WindowsPhone

 

Para Aprender: Novos Idiomas

Duolingo

O duolingo talvez seja o aplicativo mais popular dessa categoria, mesmo assim vale a pena falar dele. Ele é gratuito, e conta com exercícios de transcrição de áudio, tradução e fala. Atualmente ele é usado, inclusive, por escolas e alguns cursos de idiomas, como complemento aos exercícios.

AndroidiOS –  WindowsPhone

LinguaLeo

O LinguaLeo conta com uma série de jogos e desafios para aprender um idioma. Através de músicas, cenas de filmes, e até mesmo piadas, ele te ajuda a compreender e expandir o vocabulário. O app também conta com um dicionário, e informações de pronúncia das palavras.

AndroidiOS –  WindowsPhone

Babbel

Babbel disponibiliza o aprendizado de várias línguas, em lições dadas por meio de exemplos do cotidiano, etc.

AndroidiOS

 

Para Se Mexer

Google Fit

O sistema disponibilizado pela google lhe ajuda a fazer um acompanhamento de suas atividades físicas, com dados de tempo, rendimento etc.

Android

Treino em Casa – Sem Equipamentos

Não é difícil de encontrar um aplicativo que forneça treinos aeróbicos ou de musculação. Porém é preciso ficar atento com esses guias, e lembrar-se de que postura e intensidade são coisas importantes a serem levadas em conta.  O Treino em Casa além de apresentar um sistema em português, conta com a exemplificação de postura para os exercícios, livres do uso equipamentos.

AndroidiOS (Fit30: sem equipamentos – portugues)

Heartbit

Este é na verdade um sistema que se integra a outros diferentes aplicativos fitness. O seu destaque está na recompensa que dá aos usuários. Conforme você realiza seus treinos, você acumula pontos que podem ser convertidos até mesmo em viagens.

AndroidiOS

 

Para Organizar-se

Trello –

Este aplicativo possui uma interface bem interessante. A cada tarefa que o usuário cria, o aplicativo abre uma espécie de quadro de tarefas, para que desta forma seja possível organizar os passos até a conclusão, o que vai de uma tarefa simples até algo como uma viagem. As listas, que funcionam como checklists ,são muito fáceis de organizar e de modificar. Enfim, um app muito customizável e descomplicado.

AndroidiOS –  WindowsPhone

Mori Journal

O mori é talvez o app mais fofinho que já encontramos por ai. Ele se baseia nos típicos cadernos de rabisco que todos já tivemos por ai, mas em especial no estilo diário mori, nele é possível escrever em diversas fontes, copiar e colar imagens, organizar ou só guardar as memórias do seu dia, ele tem uma diversidade de funções e cumpre todas elas com uma dose de fofura. O app se dedica para pessoas com vidas agitadas ou cheias de acontecimento e de certa forma, é essa mesmo a proposta aqui, ao fornecer tanta diversidade e tantas opções aos seus usuários.

AndroidiOS

One Note

O One Note pode ser considerado um aplicativo completo quando falamos em anotações e lembretes. O sistema vai além de permitir simples textos de notas. Você pode criar memorandos com imagens, áudio, e escrita ou desenhas feitos por você. Particularmente gostamos da função lhe possibilita converter a foto tirada de um documento, para um arquivo de texto editável.

AndroidiOS –  WindowsPhone

 

Para Escritores e Leitores

Medium

O Medium já é conhecido por ser o app preferido dos webwriters, ou seja, daqueles autores que se voltam a produzir textos para a internet. É apresentado ao escritor uma tela branca com os recursos básicos de edição de texto (é até possível mantê-los invisíveis, assim você se foca na sua escrita), ali você pode desenvolver qualquer tipo de texto, em qualquer gênero da sua escolha, ou seja, total liberdade. Em resumo, o Medium cria o ambiente ideal para escritores de todo tipo, e ainda permite que se crie ao redor do app um círculo de escritores e comentaristas.

AndroidiOS

Wattpad

O Wattpad tem funcionalidades e proposta bem próxima aquela do Medium. De forma semelhante, o Wattpad oferece ao criador uma plataforma limpa para escrever, com poucos botões e cores tranquilas aos olhos, porém devido a orientação do aplicativo para histórias em capítulos (ou seja, romanceadas) ele favorece uma divisão em partes, e antes disso uma ficha de informações sobre sua história contendo uma foto/ilustração de capa, título, tamanho, resumo, etc… Também devido a essa orientação do aplicativo em torno de histórias ficcionais, há uma valorização do gênero sendo este a mais simples ferramenta para buscar novas histórias. 

AndroidiOS –  WindowsPhone

Sweek

Para escrever no Sweek é apresentado uma plataforma simples, com um índice de avanço na história, e um layout dos mais descomplicados para o escritor, mantendo o alto nível colocando pelos anteriores. A diferença do Sweek esta na hora da leitura, ele possui uma interface muito simples e bem menos confusa. A hora da descoberta é tão simples quanto navegar pelo Netflix (por exemplo), e no momento da leitura em si, fica fácil navegar, mesmo com o celular, pelos capítulos.

AndroidiOS

 

Para Passar o Tempo

Faraway: Puzzle Escape

Em um clima de exploração em ruínas de antigas cidades, povoados e impérios, Faraway é um game que traz diversos enigmas que ao serem solucionados lhe levam para outra, em uma sequência de levels.

AndroidiOS –  WindowsPhone

Stack

Simplesmente empilhe blocos que estão deslizando pela tela. Parece simples né? Porém não fica tão fácil quando você percebe que a cada erro a parte que não se encaixou do bloco quebra e você tem de continuar a partir dai, com as coisas ficando cada vez mais apertadas. 🙂 Boa sorte e empilhe bem!

AndroidiOSWindowsPhone

Bottled – Message in a Bottle

Este aplicativo propõe que o usuário jogue uma mensagem na garrafa em pleno o século XXI. Você manda um recado pra qualquer um no mundo e recebe alguns de volta também. Caso você goste do recado e queira guardar, o aplicativo abre uma sala de conversas entre a pessoa que mandou e você. Parece uma forma nova, inusitada e interessante de fazer uma amizade.

AndroidiOS

###

E esses são os alguns dos muitos aplicativos que amamos, ou descobrimos a pouco tempo, e esperamos que sejam uteis para vocês!

E como sempre, deixamos o convite para nos indicar algo legal, caso conheça.

Abraços da Equipe

Quando chega dezembro e o clima natalino começa a se instalar o melhor acompanhamento pra ele é uma boa história. A história em questão é o secular e imortal “Conto de natal” de Charles Dickens.

Creio que este livro seja imbatível em termos de adaptações para cinema, tv, quadrinhos, enfim tudo que for possível, fato é que de Peanuts a Homer Simpson uma diversidade de personagens já vestiram as botas do ranzinza Ebenezer Scrooge.

Porem a impressão que se tem é que muito pouco se tem visto do original. A história vive em nossas mentes, mas as palavras de Dickens se perderam, o que é grave pois Dickens sabia como poucos manipular as palavras. Mesmo em uma história tão curta quanto Conto de natal, o autor brinca com nossas expectativas se utilizando de formas diferentes de literatura, enquanto desfila diante de nós os 3 imponentes fantasmas.

Ebenezer Scrooge tem a alma fria, odeia caridade, odeia o natal, odeia felicidade. Scrooge só se importa com seu dinheiro e suas finanças. É interessante como isso altera sua aparência física.

“Scrooge era um tremendo pão duro!Um velho sovina, avarento, mesquinho, unha de fome e ganancioso! Duro e áspero como uma pedra de amolar, não era possível arrancar dele a menor faísca de generosidade. Era solitário e fechado como uma ostra. A sua frieza congelou seu rosto e encompridou seu nariz e sua bochechas e endureceu seus olhos vermelhos…”

O contador perdeu seu sócio há sete anos atrás, justamente no natal. E no natal em questão o fantasma dele reaparece e anuncia para Scrooge as três visitas: Os fantasmas dos natais passado, presente e futuro.

O PRIMEIRO FANTASMA – Os Natais passado 

O primeiro encontro de Scrooge é com o fantasma dos natais passados. Ele leva o velho ranzinza em uma viagem ao tempo, acompanhando os natais que marcaram o crescimento e amadurecimento de Scrooge.

É interessante como as descrições de Dickens para a figura de Scrooge contrastam com o atual, os cenários são de natais solitários e sóbrios, ou felizes e descontraídos, ou até mesmo triste. Um a um essas sombras passam por Scrooge que vê sua opiniões mudando.

A riqueza descritiva de Dickens faz parecer que estamos diante de uma peça, tal qual é o detalhe e o carinho com as emoções do velho protagonista.

O SEGUNDO FANTASMA – O Natal presente 

O fantasma do natal presente chega ao encontro de Scrooge de forma diferente. Ele da ao velho a visão de fartura e bonança com uma lareira acesa e quente e uma mesa cheia de alimentos dos mais variados, principalmente carne. É legal que se repare como Dickens joga com oposições, colocando o fantasma para encher a casa do que Scrooge sempre a suprimiu, fogo e comida.

Além disso, o fantasma o leva para uma viagem pelas ruas daquela mesma Londres de onde o velho sairá, porém com um destino específico: a casa do único empregado de Scrooge.

Na casa, o velho acompanha a comilança e a cantoria de uma família que era grande, porém unida e apesar de mais pobres sabiam celebrar a festividade.

Creio que cabe um parênteses aqui, durante o século de Dickens, a Inglaterra não possuía leis trabalhistas, ou proteção ao trabalhador, logo as classes mais pobres eram assoladas por pobreza extrema. Muito diferente dos atuais cenários de fartura na mesma Inglaterra. Na cena que acompanhamos com o velho, o principal ingrediente daquele natal é nada mais que um frango assado.
Em outras passagens Dickens enfatiza a oposição entre os modos de vida e principalmente de comemorar o natal.

Os pobres cantam e dançam pelas ruas, comem algumas poucas comidas que possuíam e principalmente bebem. Os ricos se dão ao luxo de contratar exércitos de cozinheiros para organizar suas festas cheias de pujança. É interessante ver a crítica social que se delineia na prosa de Dickens.

 O TERCEIRO FANTASMA – Os natais futuros

Esse ultimo é o mais assustador. É o único capaz de gerar medo no velho Scrooge, é também o mais estranho e misterioso. Diferente de seu irmão dos natais passados, que não tem forma única mas muitas, ele não tem forma alguma sendo Scrooge incapaz de defini-lo. O fantasma é completamente coberto por um pano preto que encobre toda a sua forma, além disso ele é completamente mudo.

É interessante notar essa forma física dos fantasmas e como ela dialoga com os tempos que representam. O primeiro é velho e jovem, tem mil pernas e só tem duas, enfim múltiplas formas; o segundo enorme, imponente é o de forma mais definida, ele apresenta a Scrooge as infinitas possibilidades do agora e por fim, o temeroso amanhã, que de acordo com o próprio Scrooge, é o único capaz de assusta-lo verdadeiramente.

A viagem dos dois leva Scrooge para uma cena onde alguns cavalheiros distintos falam de uma morte, a do nosso protagonista. O fantasma o leva por diversos cenários todos unidos por uma idéia, qual será a herança que Scrooge deixará para o mundo, desde a herança material; seus bens e escritório até a herança sentimental; o que será do funcionário de Scrooge após a morte dele?

Isso é a gota D’água para o velho. Ele acorda de volta ao mundo real uma pessoa nova.
O prólogo é interessante e nele nós vemos Scrooge refazendo seus passos, se tornando menos avarento e valorizando aqueles ao seu redor. Em suma, ele teve de rever sua vida para começar a aproveita-lá.

###

Um clássico como esse é imortal. Ainda temos por aí muitos Scrooges, presos aos bens materiais, presos a um futuro que nunca chegará, por isso a cada natal é importante lembrarmos da história de Dickens. Tal história tem sua força justamente na sua capacidade de provocar mudanças e talvez dai possamos entender a atração e as inúmeras adaptações por esse conto de natal.

Por hoje é isso! Eai? Gostou? Quer ver mais conteúdo assim? Conta pra gente! Compartilha o post. Sua ajuda é muito importante 😀

Quando soubemos da data e hora da revelação da cor para 2018, já reservamos um espaço em nosso calendário para divulgar essa informação.

Se você não está entendo nada, calma, que eu já explico.

A Pantone é conhecida mundialmente como principal fonte de tendências para o design, moda e outros setores que envolvam cores. Aconselhando empresas sobre como desenvolver uma identidade de marca e produtos. Também é conhecida por explorar minuciosamente os tons dentro da enorme gama de cores existentes.

Sua influencia é tão grande que de fato as cores ditadas em suas paletas anuais — além da cor principal — são adotadas pela moda e pela mídia de maneira natural e “discreta”.

Foto: Seleção Pantone dos anos anteriores

Basta se perguntar quantas vezes esse ano você se deparou admirando ou encarando algo verde. Ou qualquer outra cor dentro da paleta de 2017.

Mas Por quê o Ultra-Violeta?


A Pantone nunca faz suas escolhas baseadas no nada. No caso de 2017, o verde Greenery vinha com um apelo à reconexão com a natureza e esse lado mais natural do planeta.

Desta vez, segunda a industria, o violeta inspira-se no espaço, no cosmo, na espiritualidade e no futuro. Segundo eles, a cor também teria uma ligação especial com a expressão da essência de cada individuo.

Os roxos enigmáticos também têm sido simbólicos da contracultura, da não convencionalidade e do brilho artístico. Ícones musicais Prince, David Bowie e Jimi Hendrix trouxeram tons de Ultra Violet à vanguarda da cultura pop ocidental como expressões pessoais de individualidade.

(Fonte: Pantone)

Tá… Mas o que eu tenho a ver com isso? — Você deve estar se perguntando.

Bom isso irá depender muito da sua posição no mercado de trabalho. Se você desenvolve projetos gráficos, têxtil, decorativos, ou desempenha algo influenciado por tendências; Ter esses conhecimentos pode lhe ajudar muito nas suas próximas produções, pois será algo bem presente por aí.

Não deixe de contar para nós o que você acha sobre tudo isso. E se gostou da cor e da mensagem que ela traz.

Abraços! E até mais.