O Incorporamento dos chapéus em diferentes estilos vem crescendo a cada momento. O que começou como uma “marca” do movimento hipster e indie, hoje se mistura em meio as “tribos”.

Existe uma grande variedade em formatos, materiais e cores que vão te permitir criar inúmeras combinações.

Mas como saber qual se encaixa melhor na hora de criar uma composição? Para facilitar separei alguns dos modelos mais usados nos últimos anos.

Fedora

Esse modelo se popularizou bem rápido e conquistou a cabeça de muitos. Caracterizado por uma aba firme, média e redonda, costuma ser feito a partir de feltro.

Suas variações de cores são um tanto limitadas, concentrando-se em tons escuros de marrom, preto, e cinza ( do qual eu mais gosto).

A marca Italiana Borsalino carrega o título de progenitora desse modelo pelo mundo.

 

Pork Pie

Com uma essência artística, esse chapéu que foi muito usado na década de 30, tem por característica uma aba curta e a copa baixa. Sua releitura apresenta cores mais vivas. E são quase sempre feitos de Feltro ou Lona.

Coco

Pequeno e com um charme particular, com a coroa arredondada e aba curta, esse modelo era fabricado tradicionalmente em cores escuras.

O chapéu foi criado por Edward Coke na Inglaterra, onde era conhecido como Bowler. Nos Estados Unidos passou a ser chamado de Derby, posteriormente no Brasil como Coco.

 

Homburg

Com abas medianas e curvas nas pontas e com um declínio acima da coroa, homburg se eternizou em Michael Corleone através do filme Poderoso Chefão.

A  marca francesa Gelot carrega até hoje o título de responsável por  este icônico modelo.

E você gosta de usar chapéu? tem algum preferido? Deixe aqui nos comentários e ficarei feliz em descobrir 😀 .

 Abraços!

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

Os comentários estão fechados.