Filmes & Séries

Oscar 2016 : Questões raciais

A cerimônia de premiação do Oscar 2016 tinha de tudo para se tornar uma das mais comentadas dos últimos anos. E de fato, isso aconteceu.

Um dos assuntos mais abordados durante toda a premiação, assunto que vem sendo debatido desde as indicações, foi a ausência de indicação de pessoas negras. E isso ocorreu pela segunda vez consecutiva.

Chris Rock, apresentador dessa edição, lidou com o acontecimento de forma seria, sem deixar de lado o bom humor, tão presente em sua carreira.
Em um dos seus Discursos, o comediante afirmou:

“O que queremos é oportunidade. Queremos que atores negros tenham as mesmas oportunidades. E só. Não só de vez em quando. Leo [DiCaprio] consegue um grande papel todo ano. Todos vocês conseguem grandes papéis o tempo todo. E os negros?”

Leia aqui o discurso completo do Ator.

É claro, existiram sim atores negros em grandes papeis. Mas assim como Chris Rock, acredito que o problema não esteja 100% nas indicações, porem na falta de oportunidades e diversificações nos papeis.

O Ator também chega a ironizar a posição dos protestos.

“Se quiser atores negros indicados todo ano, apenas tenha categorias para negros, como ‘melhor amigo negro’.”

Se queremos realmente ser tratados com igualdade, nossa etnia, raça, ou sexualidade não devem falar mais alto em momentos de seleções. Todos devem ser julgados como atores, humanos, com sangue e sentimentos como todos os outros.

A “Brincadeira” não parou por aí. Durante o anuncio das premiações, alguns atores negros foram selecionados para realizar as introduções das categorias e entrega dos prêmios. (Forma talvez encontrada para destacar a diversidade.)

Em um momento descontraído, nos deparamos com atores invadindo cenas e assumindo uma posição em meio aos filmes indicados.

E de maneira inesperada, esse se tornou o Oscar da diversidade. Que ressaltou, um olhar político. Mas esse já um assunto para um outro post.

Cinema: Apaixonado por Found Footage

Found Footage é o nome dado á um estilo de filmagem que surgiu por volta dos anos 80. Inicialmente muito popular em filmes de terror. Porém, com o tempo a técnica se espalhou por outros gêneros cinematográficos, atraindo assim a atenção de diferentes tipos de pessoas, que assim como eu, não se familiarizam tanto com terror.

A pratica surgiu da mente de Ruggero Deodato em seu Holocausto Canibal (1980). E pode-se dizer que a técnica funcionou, não só porque resiste ao tempo e é cada vez mais desenvolvida por diretores como Oren Peli, em Atividade Paranormal, mas também porque o próprio Holocausto Canibal chegou a ser banido por muito tempo em diversos países, e o diretor chegou a ser preso acusado de ter apresentado imagens de um massacre supostamente real. (Colaboração: Gusta Sivi)

Mas o que caracteriza exatamente um Found Footage?

As imagens em estilo documentário amador, são capazes de dar uma diferente visão da historia apresentada. Outro fator interessante é o aparecimento do cinegrafista conduzindo a câmera. Vez por outra são postos em frentes a um espelho. Tudo para convencer o telespectador que se trata realmente de uma filmagem feita por um dos personagens.

Eu particularmente, gosto da falta de enquadramento em algumas cenas, ou até mesmo dos tremores nas imagens. Detalhes típicos de uma filmagem amadora.

3 Found Footages que eu curti:

 

Projeto X – Uma Festa Fora de Controle

 

Este Besteirol foi lançado em 2012, e foi a primeira comédia a adotar este estilo de filmagem.
O filme documenta a vida de três amigos: Thomas (Thomas Mann), Costa (Oliver Cooper) e JB (Jonathan Daniel Brown). Que fazem parte da minoria “estranha” da escola. Em busca de criar algo memorável que possa melhorar suas reputações,  Costa acaba por transformar a festa de aniversário de Thomas em algo completamente sem limites. No filme as imagens são captados por Dax (Dax Flame).

“O filme foi inspirado na festa realizada por Corey Worthington, na Austrália, que reuniu cerca de 500 pessoas e causou um prejuízo de 20 mil dólares em danos materiais.” Fonte: obutecodanet.

 

Poder Sem Limites

 

Chronicle (titulo Original) Também foi lançado em 2012. E é considerado o primeiro Found Footage do gênero Super Herói.
Andrew (Dane DeHaan) é um garoto introspectivo, cheio de problemas em casa, e uma câmera com a qual faz  vídeos diários. Sua vida muda quando ele junto com seu primo Matt (Alex Russell) e o popular Steve (Michael B. Jordan), ganham poderes e habilidades conhecidas como telecinesia, após serem expostos a radiação de um estranho meteorito. O filme aborda temas como Responsabilidade e Auto-Controle, além de bullying e apoio familiar.

A sequencia para o filme já está sendo roteirizada. No entanto não há nenhuma data de entrega prevista.

 

Projeto Almanaque

 

Lançado em 2014.
David (Jonny Weston) é um adolescente brilhante que sempre conta com a ajuda de sua irmã Christina (Virginia Gardner) e seus amigos Quinn (Sam Lerner) e Adam (Allen Evangelista), para resolver problemas e alcançar metas. Os quatros jovens acabam se deparando com uma maquina do tempo deixada pelo pai de David no porão, e se empenham em concerta-la. Com isso acabam por envolver Jessie (Sofia Black D’Elia). Juntos eles decidem mudar algumas coisas, se defender de algumas pessoas, e criar momentos inesquecíveis. Mas tudo isso acaba por trazer más consequências.

Estes são só alguns dos muitos found footages fora do gênero terror que você pode encontrar por aí. Se você está afim de conhecer um pouco mais sobre cinema, e explorar diferentes gêneros cinematográficos, preparamos um Desafio de 52 semanas que pode te ajudar com isso. Você é bem vindo para participar e compartilhar suas experiencias com a gente.

Challenges Criativos para 2016.

Primeiros Post de 2016!

Alguns Dia atras eu cheguei a comentar por aqui que pretendia encarar alguns desafios para 2016. Porém, desafios literários, cinematográficos, fotográficos, culturais, etc.

E na busca por quais eu iria me aventurar encontrei diversos interessantes. Mas me concentrei desafios que pudessem durar o ano todo. Assim vou poder compartilhar aqui com vocês.

Eu preciso agradecer ao meu amigo Gusta Sivi, por me ajudar a pesquisar e adaptar o conteúdo para o português. Juntos selecionamos quais itens seriam mais interessantes de manter nos desafios, e quais poderiam ser acrescentados. O tamanho das listas, principalmente da Literária e Cinematográfica chegou a nos intimidar um pouco. Mas parando para pensar temos um ano inteiro para finalizá-las.

Sem mais delongas…

Challenge Fotográfico

 

Este projeto foi baseado no “52 Week photo Challenge” executado pelo blog Simply Olivia. Eu acabei por substituir algumas coisas, pensando em como poderia usar este desafio para aprender e para compartilhar algumas técnicas de fotografia. Além disso não determinei uma ordem à ser seguida. Dessa forma você pode simplesmente circular, ou riscar quais fotos já tirou ao longo do tempo.

Download

Challenge Literário

 

Este desafio é uma tradução de “2016’s Ultimate Reading Challenge“, do blog PopSugar. E Contém 38 itens (Tipo de livros). Eu me apaixonei por esta proposta desdo momento em que o Gusta me apresentou. Eu não tenho certeza se conseguirei concluir-lo, mas estou bem animado. Assim como o desafio fotográfico, não atribuí nenhum tipo de ordem. Por isso a segunda pagina é dedicada as anotações.

Download 

 

Challenge Cinematográfico

 

Basicamente se resume em assistir 1 filme por semana. No entanto, os tipos de filmes são um tanto especifico. Um ótimo jeito de expandir conhecimento sobre a 7ª Arte, e ao mesmo tempo passar curtir um entretenimento. Os itens para esta lista foram retirados de diferentes “Movies Challenges“.

Download

Quero convidar você a participar desse projeto comigo. Eu vou amar saber o que você anda lendo, assistindo e fotografando. Nossas redes sociais estão disponíveis pra isso. Podemos trocar experiencias durante o ano. 🙂 Em breve trarei mais detalhes. Até mais 😉

A ilustradora Heather Rooney é conhecida no youtube por mostrar em seus videos passo a passo de seus trabalhos. A 3 dias atras Heather criou uma representação ilustrada do Selfie realizado na cerimonia do Oscar deste ano. A o resultado é de fato impressionante.

Heather tem 20 anos, e é autodidata. Ela cria seus desenhos, os quais chama de fotorrealistas, com lápis Prismacolor.

Em seu canal no youtube ela também tem um projeto chamado Assinante do Mês. Para participar basta ser inscrito no canal e em seguida enviar um e-mail com sua foto favorita de rosto para drawmeheather@yahoo.com, e terá a chance de ser desenhado.