Música

Apanhador Só

Conheci a banda no meio do ano passado no Spotify e logo me apaixonei, com letras poéticas e instrumentais inusitados a banda prende a sua atenção de uma maneira que te faz viajar. A primeira musica que eu ouvi foi Prédio do álbum “Apanhador Só” lançado em 2010. Alem desse álbum a banda gaucha, que foi formada em 2003, lançou um ep em 2006 denominado “Embrulhado para levar” outro em 2012 com o nome de “Paraquedas”, e mais outros dois álbuns,  um acústico em 2011 “Acústico-Sucateiro” e o ultimo em 2013 “Antes que tu conte outra”.

As letras são escritas principalmente pelo vocalista/guitarrista Alexandre Kumpinski, mas também tem toques do baixista Fernão Agra e do guitarrista Felipe Zancanaro, alias acredito que esses rótulos não se encaixam muito bem aos integrantes, pois a banda não se resume em guitarra, baixo e vocal, eles costumam usar vários tipos de objetos para produzir os sons que querem, como demonstraram no acústico-sucateiro usando gaiolas, rodas de bicicleta e muitas outras coisas.

Outra coisa muito legal sobre a banda é que o ultimo álbum lançado foi totalmente financiado pelos fãs, o projeto aberto pela banda no site catarse deu certo e eles fizeram novamente em 2015 para financiar uma turnê pelo brasil e o lançamento do terceiro álbum da banda. A ideia é terminar a turnê e lançar o álbum que ainda não tem nome. No canal do youtube a banda compartilha alguns videos da turnê intitulada ‘Na sala de estar’ que esta na estrada desde julho e funciona como o nome mesmo diz, nas salas de estar de casas ou espaços públicos sem palco e sem iluminação profissional, para ter uma proximidade maior com o publico.

Pra resumir, letras únicas + musicalidade excepcional = Banda Foda.

Foto: Apanhador Só/ Divulgação.

Espero que vocês tenham gostado do texto e da banda que é uma das minhas favoritas, aqui vou deixar o link dos perfis da banda no insta, youtube e Facebook e também o site oficial dos rapazes onde vocês podem ver e fazer download da discografia completa e caso esse texto chegue neles deixar o convite para uma entrevista.

Anos atrás eu tinha o fantástico hábito de colecionar Cds, com o tempo acabei me limitando a ouvir músicas online. Mesmo assim nunca perdi o interesse em conhecer as discografias dos cantores que mais me chamavam atenção. E entre essas pesquisas eu sempre me deparava com EPs que eram ótimos do começo ao fim.

E foi inspirado nisso, que resolvi compartilhar com vocês algumas das minhas descobertas mais recentes, não necessariamente tão recentes, mas atuais.

Vamos lá?

Descobri essa dupla no ultimo trimestre de 2015, e eles ocuparam o topo das minhas playlist em poucos dias. Foi difícil me decidir entre os três álbuns até então lançados, sem contar os trabalhos anteriores do Tyler Joseph . Mas acho que Vessel se torna o meu preferido justamente por se equilibrar entre o Indie Rock e o Rap. Além de ser um marco da parceria com Josh Dun. O último disco, Blurryface, é um pouco mais forte que o anterior. E teve como inspiração um Alter ego  do próprio Tyler.

Twenty One Pilots esta confirmado para o Lollapalooza deste ano.

Grouplove é o portal que você precisa encontrar para escapar dos dias entediantes. Em um bom estilo Alternativo, com influencias Indies, essa banda transmite boas energias mesmo em musicas mais lentas. Além disso, são bem requisitados para trilhas sonoras, suas musicas já foram parar em filmes como “A culpa é das Estrelas“, e “Cidades de Papel“.

A escolha de qual álbum eu deveria apresentar à vocês também não foi fácil, eu gosto muito de Spreading Rumors, mas a maioria das musicas que eu mais ouço estão em Never Trust A Happy Song .

Da escuridão, para a luz, ou não. Sia é uma artista fantástica, mas muitas pessoas demoraram para perceber isso. Ela passou por uma fase bem ruim, e a bebida era a única coisa que a deixava “bem”. Isso passou, no entanto não é algo que ela tente esconder. Suas musicas de certa forma estão sempre ligadas aos seus sentimentos mais profundos, e é isso que me faz admira-la.

100 Forms Of Fear talvez seja o disco que a deixou em evidencia. Mas está longe de ser o seu primeiro trabalho ou algo assim.
Sia já lançou mais de 10 álbuns (Sim mais de dez). Além de ter passado anos compondo para grandes Cantoras como Beyoncé, Rihanna, Britney Spears e Katy Perry.

David Guetta, se apaixonou pela voz de Sia, em um áudio experimental para Titanium, que por sinal estava sendo empurrada de lá pra cá por outras cantoras. David não pensou muito e escalou a própria Sia para interpretar o hit.

Essa brincadeira de se esconder atras de roupas e perucas, tem ligação com sua “fase anonima“.

This is Acting foi lançado em fevereiro, e conta com ritmos mais pop.

Ellie Gouding ficou mais conhecida após sua musica Burn, ocupar a lista de mais tocadas mundialmente. Porém sua carreira se desenvolveu mais cedo. Com 15 anos ela já compunha pra si mesma, e anos mais tarde, ela ganhou os olhares dos colegas de faculdade ao se apresentar em uma festa no campus.

Eu gosto muito de Lights e Halcyon Days. Mas Delirium é sem duvida um de seus melhores álbuns. Animado, romântico e descontraído, o disco se concentra  no pop, e em toda a experiencia que Ellie adquiriu trabalhando com Djs durante a sua carreira.

Anti é o fruto de um trabalho que a cantora estava realizando desde 2014. Confesso que esperava algo mais Dark-Side, por conta da divulgação apresentada em parceria com a Samsung. Mesmo assim, Anti conseguiu provar o que todo mundo ja sabia : Rihanna não brinca em serviço.

O disco conta com referencias de alguns estilos dos quais não estávamos acostumados a ver Rihanna interpretando.  Como o cover de Tame Impala, e outros ritmos que lembram o Soul e o Reggae, tudo isso sem abandonar a personalidade da Cantora.  Inclusive a musica Work, conta com inúmeras expressões usadas por Jamaicanos.

Arrisco dizer que Rihanna está aos poucos se permitindo experimentar coisas novas, e que ela começou muito bem.

E por ultimo mas não menos importante, 25 da Adele.

Eu sou bem suspeito para falar de Adele, é engraçado como me sinto bem quando a ouço cantar, e como sempre encontro um pouco de mim em suas letras. O álbum leva esse titulo porque foi o ano em que ela começou a produzi-lo. Em uma intervista a cantora admitiu não se sentir totalmente segura a respeito do novo trabalho, devido ao sucesso do álbum anterior.

Inicialmente as musicas deste novo álbum traziam alguma mensagem ou correlação com sua experiencia em ser mãe, e estar vivendo um novo amor. Adele acreditou que isso não agradaria muitas pessoas, por isso repaginou suas letras. Bom, se todas as outras musicas eram como Sweestest Devotion, sem dúvida seriam muito bem aceitas sim.

21 realmente foi um grande álbum, mas o meu preferido sempre foi o 19 (inicio de sua carreira profissional) por trazer musicas mais leves e ritmos não tão pesados. Adele conseguiu repetir isso em 25, em musicas como Send My Love, Water Under The Bridge e I Miss You.

Bom, por hoje é só, pretendo trazer listas assim mais vezes, com descobertas que fiz recentemente, ou algum tipo de playlist.

Você tem algum Álbum preferido do qual goste de ouvir do começo ao fim? Deixe aqui nos comentários.

APP: Apaixonado por “Sing”

Sing é um aplicativo criado pela Smule, um grupo que deseja conectar as pessoas através da musica usando inúmeras “ferramentas”.

Sing foi o que mais me chamou a atenção. Em um estilo Karaokê, você pode criar duetos, ou formar um grupo para cantar com pessoas de todo o mundo, escolhendo as musicas que mais gosta. Além disso, constantemente são adicionadas musicas atuais e antigas, arranjos feitos por alguns usuários, o que garante uma grande variedade em estilos e idiomas.

Outro elemento interessante neste app esta na categoria Free Style – Express Yourself – onde você pode gravar suas próprias melodias, deixar uma mensagem ou cantar com alguém a partir de algo criado de forma independente.

Descobrindo Artistas

O Sing é ótimo para quem busca se divertir, ou então exercitar algum idioma. Mas também é uma ótima ferramenta de divulgação. Vez por outra você irá se deparar com alguém alcançando todas as notas e interagindo com a melodia de forma harmônica. Algumas dessas pessoas trabalham com musica, outras estão só para descontrair.

E assim como uma boa rede social você pode seguir e trocar mensagens com tais pessoas.

Para promover o aplicativo o smule tem convidado diversos artistas como Jessie J, Jason Deluro, Alessia Cara e Wesley Safadão (pois é) a interagir criando duetos com seus fãs através de videos. Os parcerias não ocorrem de forma simultânea, mas nessa hora vale a pena imaginar que sim.

Veja o que já rolou por lá:

 

Sing está disponivel para Android, e também para iOS.

Essa é a minha dica de app de hoje. estou pensando em trazer aos poucos mais alguns, que utilizo ou descubro por aí. E se você tiver alguma sugestão deixe aqui nos comentários. Abraços.

Musica Em Foco: Five in 4

Que tal matar um pouco a saudade do projeto Musica em Foco, e conhecer mais?

A entrevista de hoje é com a Five in 4, que contou um pouco sobre suas historias e trabalhos que estão desenvolvendo. Em um papo bem descontraído, conseguimos também conhecer um pouco sobre cada um deles. Se liga!

A banda é composta pelo Viny (vocal e guitarra), a Bruna (guitarra e back vocal), Folck (baixista) e um novo baterista ainda a ser revelado (mistérios haha). A banda já passou por outras formações, trocando só o baterista (pela segunda vez). Os integrantes atuais estão desde o começo.

Como surgiu o interesse em se unir, e há quanto tempo a banda existe?

Folck: A Bru e eu já tínhamos uma banda só de garotas, sempre tivemos esse sonho.
Viny: Enquanto isso, eu tocava na igreja e também aspirava pelo mesmo sonho, de ter banda, tocar por aí.
Bru: Daí eu e o Viny nos conhecemos na época da escola e ele me chamou pra formar uma banda com ele. Nisso chamei a Folck.
Folck: E o Viny chamou mais um amigo, daí surgiu a primeira formação da FIVE IN 4. E estamos aí há 5 anos.

Quais são as principais referências de vocês?

Bru: McFly (Amo!), Paramore, Nxzero, curto música Indie também.
Folck: Minhas principais referências estão em bandas brasileiras como: Legião Urbana, Capital Inicial, Cazuza, Raul Seixas. Mas também gosto muito de bandas internacionais: Paramore é um bom exemplo. E gosto de música Folk… Nem dá pra perceber né?!
Viny: Pô! Têm muitas, vamos ver algumas: Chris Daughtry (participante do American Idol), Adam Lambert, Nxzero, Breno & Caio Cesar (pois é, diferente do nosso estilo de modo geral, mas dá pra aprender bastante coisa também), Nickelback e mais recentemente a banda Malta ganhadora do Superstar.

Continue lendo

Musica em Foco: LaVolta

Hoje vou apresentar vocês à LaVolta.  A banda é de São Bernardo do Campo – São Paulo, cidade que faz parte do ABC Paulista.
E é composta por: Lorenzo (Vocalista), João (Guitarrista), Paulo (Baixista) e Enzo (Baterista – que foi quem nos concedeu a entrevista.) Saiba como surgiu a banda e quais são os seus planos. Confira abaixo:

Continue lendo