Não há nada mais gostoso que andar descalço sobre um tapete macio, ou então sentar-se sobre ele e assistir um bom filme. E é por conta disso que esse item esta na minha lista de decoração de inverno, que eu comecei semana passada.

Você certamente encontrará uma grande variedade em estilos e materiais, dos mais tradicionais até os mais contemporâneos, e acredite: um tapete pode causar uma grande diferença na composição de um ambiente.

No entanto, o interessante é que o objeto se harmonize com o restante dos móveis. Por isso o aconselhável é que o tapete seja a última peça a ser comprada. A não ser que você queira que ele seja o foco da decoração, então irá precisar analisar suas cores primeiro.

A forma correta de inserir um tapete ao ambiente é  buscar sempre deixando-lo abaixo de algum móvel.

Se você espera manter um visual aconchegante e calmo, peças mais claras, neutras ou com tons pasteis irão se adaptar facilmente. O mesmo vale para salas com sofás coloridos ou estampados.

Mas se seu objetivo é dar destaque e mais ânimo para o local, tapetes com cores mais fortes, padrões de imagem, ou elementos que criam ligações com outras cores presentes no cômodo pode ser certeiros.

Comprimento

A escolha do comprimento deve ser baseada de acordo com o tamanho do local, e a área que se espera cobrir. Muitos designers de Interiores aconselham que peças mais curtas sejam sobrepostas por 2 ou até 10 centímetros do móvel de composição, como poltronas e sofás. Você também pode permitir que parte do piso fique amostra como forma de moldura.

Tapetes pequenos também podem funcionar bem quando centralizados ou inseridos abaixo de mesas centrais ou puffs. E também possibilitam sobreposições de tapetes, para isso é importante que ambos partilhem as mesmas cores ou características.

O post vai ficando por aqui, mas logo estarei de volta com mais ideias que podem ajudar você com a decoração.

Abraços! E até mais!

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

Os comentários estão fechados.