Se você acabou de chegar e não sabe muito bem do que estou falando, quero primeiramente lhe dar as boas vindas! E convidar você a conhecer nosso desafio dos 52 filmes. Lhe garanto que será uma ótima experiência que irá te tirar não só da zona de conforto, mas também irá lhe proporcionar conhecimento para coisas novas.

8 semanas (completas) já se passaram desde o início do desafio, sendo assim 8 filmes de caráter especial deveriam ser assistidos, atendendo às categorias de sua escolha. Obviamente não assistimos apenas 8 filmes em 2 meses. Alguns nem mesmo atende as categorias do jogo. Enquanto outras categorias acumulam mais de um.

Mas é claro que para ser justo com o jogo e com todos os participantes selecionei apenas os filmes que mais se destacaram para computar no desafio.

Sem mais demora,…

ESSA FOI A MINHA SELEÇÃO DE FILMES:

1.Um filme baseado em um livro que você ainda não leu – A Hospedeira (Andrew Niccol, 2013)

Adaptação do livro de Stephenie Meyer traz às telas um universo completamente diferente, para aqueles que estavam apenas familiarizados com sua obra de grande sucesso : Crepúsculo.

O filme lançado em 2013, conta a história de uma garota chamada Melanie Stryder (Saoirse Ronan), sobrevivente de uma invasão alienígena, por seres que usam os corpos dos humanos como hospedeiros para suas formas de vida. Ao ser capturada Melanie passa a ser habitada por Peregrina, que descobre não poder se livrar tão fácil da mente da garota, e passa a conhecer melhor os humanos e seus laços.

2.Uma animação japonesa – Akira (Katsuhiro Otomo, 1998)

Akira é considerada a precursora das animações japonesas, por isso logo me veio cabeça assisti-la já que eu não a conhecia. A animação de 1988 roteirizada por de Izô Hashimoto e dirigida por Katsuhiro Ôtomo foi baseada em um mangá homônimo de sua autoria.

O ano é do de 2019, o cenário é a iluminada Neo-Tokio, erguida após uma grande explosão que causou a destruição da antiga cidade. Porém a cidade está em crise, e sofre com constantes ataques. Nas ruas gangs de motoqueiros combatem por território. Uma realidade desconhecida surge quando Tetsuo evolve-se em um acidente, tendo contato com Takashi uma criança de aparência e mente misteriosa.

Tetsuo é levado pelo governo como cobaia e passa a desenvolver poderes imensuráveis, chegando a ser comparado com Akira, o responsável pela grande explosão.

Kaneda, líder de sua gang e amigo de Tetsuo, precisará lidar com os mistérios que envolvem a vida de seu parceiro e lidar com as influências que o poder passa a desenvolver na mente de alguém amargurado.

3.Um filme que se passa em diferentes épocas – A viagem (Tom Tykwer; Lana Wachowski e Lilly Wachowski, 2012)

Este filme apresenta seis fascinantes histórias, que mesmo ocorrendo em diferentes épocas, carregam entre elas uma forte ligação e uma relação de coexistência dentro do ciclo da vida. Do século XIX (19) até um futuro distante onde a terra foi invadida e os seres humanos regressaram em seu modo de viver, somos apresentados a um advogado levado a lutar pelos direitos abolicionistas, um jovem compositor em busca de sua sonata perfeita, uma jornalista empenhada em ir até o fim para desmascarar uma desonestidade, um senhor dono de uma editora em busca de lucros financeiros e segurança, uma clone programada para servir a sociedade e que se envolve em uma jornada descobrimento da vida fora de seus padrões, e um homem atormentado que luta pela segurança de sua tribo sobre as crenças de uma mulher que lhes deixou sabias palavras para trás.

É um grande filme, não só pela forma como as histórias se cruzam e se completam, mas também pelo maravilhoso elenco – que conta com Tom Hanks, Halle Berry,Jim Sturgees, David Gyasi, Ben Whishaw, James d’ArcyDonna Bae ( que atualmente trabalha com as Wachowskis em Sense8) –  e sua caracterização e direção.

4. Um filme com protagonistas negros –  Beyond The Lights: Nos Bastidores da Fama (Gina Prince-Bythewood, 2014)

Assisti um dos filmes que indiquei em um dos guias para o desafio. O filme explora através de Noni Jean (Gugu Mbatha-Raw) um lado da mídia e do mercado musical ainda pouco exposto para os seus consumidores. Noni tem o seu talento explorado por sua mãe (Minnie Driver), e acaba muitas vezes passando para a impressa uma imagem bem oposta dos seus reais interesses. Kaz Nicol (Nate Parker) também passa por dilemas por nem sempre querer seguir os passos de seu pai, mesmo vivendo muitas vezes em sua sombra.

O trabalho de Gugu Mbatha-Raw nesse longa é sem dúvida algo admirável, em minha opinião ela soube incorporar perfeitamente os traços e postura de uma cantora em cima dos palcos. A trilha sonora também é um bom complemento. E despertou meu interesse por mais filmes dirigidos por Gina Prince-Bythewood.

5.Um filme que se passe em apenas uma noite – Nick e Norah: Uma Noite de Amor e Música ( Peter Sollett, 2009)

Antes de tudo quero dizer que talvez eu refaça esta categoria. Já que o filme passa grande parte do enredo em uma unica noite, porém no começo apresenta cenas a luz do dia. Já tenho outro filme em mente, mas por enquanto estou mantendo este aqui.

Nick (Michael Cera) está em uma banda, ele rompeu com uma garota já a algum tempo, porém seguir em frente não é exatamente o que ele esta tentando fazer, por mais que diga que sim. Norah (Kat Dennings) é apaixonada pelos Cds que ele grava na intenção de reconquistar Tris, mas nem mesmo o conhece. Os dois se encontram quando ambos estão tentando fujir das verdades. E logo se encontram juntos pela cidade de Nova York atrás de um show icônico.

6.Um documentário – The mask you live in (Jennifer Siebel Newsom, 2015)

The mask you live in aponta os principais efeitos negativos causados em homens, jovens e crianças que foram criados sobre a cultura do machismo. O documentário mostra o quão devastador pode ser para alguém evitar falar ou demonstrar seus sentimentos, buscar uma postura de poder, ou aceitar a distorcida visão sobre o papel de um homem na sociedade.

A produção conta com a análise de profissionais, esportistas, psicólogos e educadores, assim como depoimentos emocionantes de homens que presenciaram os impactos desse tipo de criação em suas vidas.

Apesar de focar no cenário social dos Estados Unidos, chega ser impossível não se lembrar de alguém que tenha vivido algo semelhante ou até mesmo se identificar. Creio que é um ótimo filme não só para homens de diferentes idades, mas também para mulheres, mães ou qualquer pessoa que venha se interessar.

7. Um sci-fi pouco comentado -A outra Terra (Mike Cahill II, 2011)

Rhoda Williams (Brit Marling) cruza o caminho com John Burroughs (William Mapother) de um modo trágico. Na noite em que a descoberta de um planeta semelhante a terra anunciada, ela se distraí observando o céu enquanto dirige, atingindo o em cheio o carro da onde se encontrava a família do compositor. Após quatro anos as noticias são outros, há vida neste planeta e uma sociedade replicada da Terra. Rhoda enxerga em um concurso para uma viagem espacial a possibilidade de recomeçar, mas antes ela se vê obrigada a concertar os seus erros de alguma forma.

A ficção cientifica ou o lado fantasioso não surgem como protagonistas nesse longa, mas sim como apoio para sustentar uma história de superação e recomeço dos personagens. Eu acabei não encontrando exatamente aquilo que eu esperava no filme. Mas foi uma boa forma de conhecer um pouco mais do trabalho de  Mike Cahill IIBrit Marling, que se unem constantemente na produções de filmes com essa pegada, e atualmente trabalham juntos na série The OA.

8.Um filme indicado ao Oscar no ano que você nasceu – Sintonia do amor – Sleepless in Seattle (Nora Ephron, 1993)

O filme foi indicado ao Oscar por melhor roteiro original em 1994, porém não levou o prêmio na categoria. (Me desculpem pelo trailer sem legenda ou dublagem, mas infelizmente não consegui encontrar.)

Sam Baldwin (Tom Hanks)  perdeu a sua esposa, e decide que precisa recomeçar sua vida em outra cidade ao lado de seu filho Jonah (Ross Malinger).  Em outro lado Annie Reed (Meg Ryan) está ocupada construindo alicerces para seu futuro casamento. Após um ano e meio observando a tristeza de seu pai Jonah decide ligar para um programa de radio na busca por concelhos, envolvendo seu pai em um desabafo sincero. A história do viúvo que amou sua esposa e não consegue esquece-la ou tão pouco seguir em frente ganha o país e a atenção de varias mulheres, incluindo Annie que passa a repensar sobre seu casamente e nutre o desejo de conhecer Sam.

E esses foram os filmes que eu assisti para o desafio nesses primeiros 2 meses. Acabei por resumir minha opinião sobre alguns, para que o post não ficasse tão extenso.

Mas podemos trocar dicas e impressões por aqui mesmo nos comentários.

Aquele Abraço! E Até mais!

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

DEIXE SEU COMENTÁRIO