Mais um mês do nosso desafio cinematográfico chega ao fim, e como prometido vim lhes contar o que eu risquei como concluído em minha lista este mês. Caso você ainda não tenha visto o resumo dos dois primeiros meses poderá fazer isso clicando aqui.

Não foi bem intencional, mas neste mês eu conclui os itens unicamente com filmes que retratam ou foram de fato feitos antes dos anos 2000, dando destaque para os anos 80 e 70.

O que por um lado foi legal, pois tive contato com muitas coisas que influenciaram as novas produções. Mas me sinto obrigado em dizer que: Os tempos eram outros, então muitos dos pensamentos ou coisas retratadas podem acabar incomodando a sociedade atual de certa forma.

Em Março tivemos 5 semanas, por conta disso, listei 5 filmes dos quais eu vi.

E FORAM ESSES:

9.Um clássico da animação infantil – Bernardo e Bianca (Wolfgang Reitherman, John Lounsbery e Art Stevens. 1977)

Bernado e Bianca foi o primeiro filme que assisti para esse mês. E analisando a estrutura da animação o contrate com as produções atuais fica em grande evidencia. A historia corre de forma rápida, e sem muitos rodeios ou mistérios para solução do caso.

O filme apresenta a Sociedade de Proteção e Ajuda, formada por camundongos de diversos países, se reúne no prédio da Nos interiores do prédio da ONU camundongos se reúnem para formar a Sociedade de Proteção e Ajuda. Desta vez uma garrafa com uma carta molhada é encontrado, assinada por uma garota chamada Penny com um pedido de ajuda. Bianca se voluntaría para assumir o caso e Bernado é apontado como acompanhante. Juntos eles embarcam em uma missão de investigação e resgate pela garota.

10. Um filme dirigido e roteirizado por pessoas com menos de 40 anos – Kong: A Ilha da Caveira (Jordan Vogt-Roberts, 2017)

Kong ganhou resenha aqui no blog, mesmo assim irei falar um pouco mais sobre ele. Apesar da historia não ser centrada na vida do animal do começo ao fim, o filme não deixa de destaca-lo como um forte protagonista. O longa foi dirigido por Jordan Vogt-Roberts (de 32 anos), e preparado por uma equipe que conta com jovens roteiristas também. A inspiração da cultura pop, que cresceu com sua geração, também mostra-se muito presente no filme.

O longa acabou me surpreendendo, eu não havia lido muitas coisas sobre a produção antes, por conta disso eu esperava de certa forma um remake da clássica historia de King Kong – o que não aconteceu. Você irá encontrar no máximo pequenas referencias do amor da fera pela mocinha da história, e a expedição que o revela.

Leia minha resenha para saber um pouco mais sobre a historia.

11.Um musical vintage (anterior aos anos 90) – The Rocky Horror Picture Show (Jim Sharman e Richard O’Brien, 1975)

A convite do Gustavo assisti Rocky Horror para entrar no clima da adaptação musical brasileira que ele foi assistir e contou sobre sua experiência aqui no blog. Essa trama surreal, é recheada de referencias da cultura pop da época, e passou a ser uma para muitos depois. Com um humor sarcástico e malicioso, e musicas contagiantes, Rocky Horror marcou a carreira de Tim Curry e Susan Sarandon.

Este musical narra jornada de Brad Majors (Barry Bostwick) e Janet Weiss (Susan Sarandon), um casal que decide buscar ajuda em uma noite tempestuosa quando seu carro fica com um dos pneu furado. Os dois acabam se deparando a monumental mansão do Dr. Frank N. Furter (Tim Curry), um travesti com ares de cientista louco que está sempre em busca de prazer e no momento se dedica a criar Rocky (Peter Hinwood) um homem capaz de satisfaze-lo.

12.Um filme que se passe em apenas uma estação do ano – December Boys: Um Verão para Toda Vida (Rod Hardy, 2007)

O verão costuma ser uma das estações preferidas para os filmes coming-of-age, não poderia ser diferente com December Boys, que apesar de não se passar 100% em um ano, remeta apenas ao verão.

O filme acompanha o verão de quatro órfãos, que pela primeira vez estão tendo a possibilidade de passar as ferias de dezembro, mês de seus aniversários, longe do orfanato católico do interior onde moram e estudam para ficar em um vilarejo no litoral.

Manteiga (Lee Cormie), Mapa (Daniel Radcliffe), Faísca (Christian Byers) e Cuspe (James Fraser) possuem habilidades e personalidades diferentes, mesmo assim costumam ser inseparáveis e vivem juntos todas as experiências de descobertas e transição para o amadurecimento. Durante sua estadia Manteiga ouve de um casal que eles possuem interesse em adotar um dos quatro, e sua conexão espiritual o leva a crer que ele seja o melhor para isso, escondendo assim esse segredo dos outros. Enquanto isso Mapa, o mais velho, vive uma paixão de verão que mudará sua vida.

13.Uma comédia dos anos 80 ou 90. – Sixteen Candles: Gatinhas e Gatões (John Hughes, 1984)

Os filmes de John Hughes ficaram conhecidos por dialogar com os adolescentes americanos dos anos 80, trazendo assuntos dos quais eles queriam de fato falar, e sentimentos dos quais eles realmente entendiam. Molly Ringwald foi uma grande parceira deste diretor, estrelando muito dos seus filmes e tornando-se uma admiração adolescente. Gatinha e Gatões cria humor a partir da posição social na escola, a relação familiar, e o autoconhecimento.

A protagonista Samantha Baker (Molly Ringwald) é uma jovem cheia de sonhos que carrega um amor platônico por Jake Ryan (Michael Schoeffling) típico garoto popular do ensino médio, mas que na verdade esconde um olhar sensível e um interesse sincero em um relacionamento sério. Mas que no entanto namora Caroline Mulford (Haviland Morris) que não o passa essa segurança.

Após ter a data de seu aniversario ofuscada pelo casamento de sua irmã, Sam passa a acreditar que as coisas já deveriam ter começado a mudar em sua vida. Até que então o estranho Ted (Anthony Michael Hall – *que também fez “o clube dos cinco“) lhe entrega uma informação importante sobre Jake.

E esses foram os filmes que eu assisti este mês. E você está o que tem assistido? Já viu algum filme desta lista? Me conte aqui nos comentários!

Abraços! E até mais.

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

Os comentários estão fechados.