Jorge Luis Borges, renomado autor de ficção argentino, em um de seus contos fala de um ponto do espaço que abarca toda a realidade do universo, esse ponto é chamado de O Aleph.

Se o seu coração tem espírito aventureiro, é amante de cenários futurísticos, de explorar outros mundos e ir além das possibilidades do agora, é muito provável que se apaixone (se ainda não se apaixonou) pela Aleph. A Editora Aleph nasce em 1984 e tem na sua “personalidade” a proposta de  apresentar da forma mais completa o possível o mundo (ou os mundos) da ficção científica.

Atualmente eles tem se focado em trazer os maiores clássicos de hoje e ontem. Autores como Isaac Asimov, Philip K. Dick, Ursula LeGuin, Anthony Burgess e outros nomes recheiam a sessão de clássicos do catálogo da editora. É por aí que podemos conhecer as bases de tudo que vemos atualmente sendo produzido na ficção (e também fora dela).

Quando você quer saber de lançamentos de livros da saga Star Wars com certeza a editora Aleph vai estar no mecanismo de busca, a editora é responsável por lançar a Saga Canon e os títulos LegendsLogo após a compra do Universo Star Wars pela Disney, tudo o que estava fora dos filmes e da série animada foi considerado legends, lendas que podem ou não ter acontecido.

Existe também uma sessão de não ficção voltada ao auto- melhoramento e a aprendizagem, porém é impossível não destacar a biografia de Philip K. Dick, “Eu estou vivo e vocês estão mortos” lançada no ano passado.

A Aleph também tem uma forte presença nas redes sociais conversando com seu público através do Facebook, Twitter, Youtube. No youtube, a editora mantem um programa onde membros da equipe discutem todo conteúdo do mundo da ficção e falam dos seu livros preferido. E pelo Facebook, ela organiza a Feira Intergaláctica, que acontece no próprio prédio da editora.

Além tudo isso, a Aleph também tem uma ideia muito bacana se você quer renovar a cara da tua estante de livros, caso você tenha algum titulo da editora lançado há muito tempo, você troca esse por um desconto na compra do mesmo livro e a sua edição é doada para uma biblioteca publica.

NOSSAS RECOMENDAÇÕES: DESEJADOS E AMADOS

Talvez tenhamos nos empolgado um pouco dentro do catalogo da editora, porém todas as indicações são de coração ❤ :

EU, ROBO – Isaac Asimov, 320 páginas: A obra foi publicada pela primeira vez em 1950, e é na verdade um conjunto de 9 contos que viajam entre as trincheiras do mundo da robótica. O trabalho de Isaac Asimov acabou desempenhar um papel importante para o desenvolvimento do conceito de inteligência artificial, levantando várias pautas. Neste livro somos apresentados as 3 leis da robótica, que visam criar uma linha de segurança entre as máquinas e os homens, e como essa correlação afeta a vida dos elementos envolvidos. Os contos também trazem reflexões sobre a existência, ética, amizade e fé.

TROPAS ESTELARES, Heinlein, 352 páginas: Em um romance cercado de controvérsias, Heinlein conta a história de Johhny Rico, um membro da infantaria móvel designado para lutar em uma guerra contra insetos gigantes (chamados de aracnídeos) sobre os quais pouco se sabe, porém desejam destruí-los. Heinlein não se intimida ao passar por um conjunto de debates de cunho filosófico, criando uma atmosfera militarista hiper tecnológica, que não esconde uma clara metáfora sobre a nossa sociedade moderna.

NÓS, Zamiátin, 344 páginas: Distopia significa lugar ruim, geralmente uma sociedade opressora e uma busca por libertação. Muito da responsabilidade sobre este conceito recai sobre o romance de IEVGUÊNI ZAMIÁTIN, quando ele narra o encontro de D-503 com um grupo rebelde “ao Benfeitor” o grande líder dessa sociedade. Sim, os membros dessa sociedade não tem nomes e sim são designados por números.

O PLANETA DOS MACACOS, Pierre Boulle, 216 páginas: O clássico francês escrito em 1963 por Pierre Boulle, ganhou o coração e a mente de muitas pessoas, e até hoje possui uma franquia de adaptações inspiradas na obra original. O livro conta a jornada do jornalista Ulysse Mérou, rumo a uma expedição espacial comandada pelo professor Antelle, junto a um jovem físico, Arthur levain, e um chimpanzé. Ao encontrarem um sistema que orbita a grande estrela Betelgeuse, os viajantes pousam em um planeta semelhante a terra. Porém com um contraste gritante: Alí os homens são como animais selvagens, e os macacos construíram uma civilização. Pierre consegue em sua obra levantar reflexões sobre o comportamento do homem perante a natureza, com a inversão de papéis.

REALIDADES ADAPTADAS, Philip K. Dick, 304 páginas: O cinema ama a obra de Philip K. Dick, muitos dos seus romances e contos foram adaptados em diversas épocas. A Aleph conhece a abrangência e a importância deste autor e por isso preparou uma coletânea de sete contos do autor que chegaram às telas do cinema em filmes de igual importância. São eles: Lembramos para você a preço de atacado, Segunda variedade, Impostor, O Relatório Minoritário, O pagamento, O homem dourado e Equipe de ajuste. É obrigatório tanto para fãs, quanto para aqueles que desejam começar a conhecer a obra do autor.

EU SOU A LENDA, Richard Matheson, 384 páginas: O livro já foi adaptado para as telonas três vezes sendo a mais recente em 2007 com Will Smith no papel de Robert Neville, o último homem vivo lutando com as criaturas que a humanidade se tornou depois de serem assoladas por uma praga.

A MÃO ESQUERDA DA ESCURIDÃO, Ursula K. LeGuin, 296 páginas: LeGuin introduz o leitor em uma espécie de estudo antropológico aos habitantes do planeta Gethen, seres sem sexo definido até o momento da procriação quando escolhem seu gênero. O narrador deste romance é Genly Ai, um emissário da Terra, responsável por convencer estes seres a se juntarem a uma Federação Interplanetária. Está aberta a porta para que a autora nos leve por este mundo em seus mínimos detalhes.

CORAÇÃO DE AÇO, Brandon Sanderson, 376 páginas: Essa distopia é o primeiro volume da série Executores que traz para o leitor um cenário cheio de “padrões invertidos” e muita ação. Coração de Aço apresenta um mundo onde pessoas de diferentes origens são agraciadas com superpoderes, porém a falta de controle sobre tais os tornam super-vilões frios e cruéis. Longe de uma perspectiva daqueles que tornam-se submissos temendo a morte, um grupo chamado Executores se une na esperança de encontrar a fraqueza dos nomeados Épicos, e derrotá-los um por um.

DUNA, Frank Herbert, 544 páginas: O livro, escrito por de Frank Hebert em 1965, na verdade é mais um da lista de grandes clássicos da Editora Aleph, e é o primeiro volume de uma série Crônicas chamada Duna. Neste volume dentro do gênero de space opera, acompanhamos Paul Atreides,  um jovem que está deixando seu planeta para ir viver na árida Arrakis, onde ele descobrirá a necessidade de exercer seu papel como herdeiro prometido para uma grandiosa profecia. A obra se destacou em sua época por expandir os conceitos de ficção científica, trazendo novos elementos para dentro do gênero.

A MAQUINA DIFERENCIAL, Willian Gibson; Bruce Sterling, 456 páginas: Se você tem um mínimo interesse pelo gênero Steampunk você precisa ler esse livro. A máquina diferencial apresenta uma Londres vitoriana super avançada tecnologicamente com maquinas/computadores movidas a vapor e uma conspiração política, tudo muito bem desenvolvido pelos dois autores.

NEUROMANCER, William Gibson, 320 páginas: O clássico da ficção cientifica e que gerou o termo cyberpunk, nos apresenta um hacker que após roubar do seu contratante, acaba sendo envolvido num experimento e perde as sinapses cerebrais necessárias para adentrar ao “mundo digital”, e faz de tudo para recuperar isso até conhecer uma mulher misteriosa que vai mudar o ritmo de sua vida.

O PERFURANEVE, Lob; Rochette e LeGrand, 280 páginas: O planeta está soterrado por neve de uma ponta a outra. O último bastião de civilização é o inabalável expresso Perfuraneve. Seria ele capaz de salvar a espécie humana de uma extinção, ou será que ele irá se consumir em caos? Preciso falar mais ou essa premissa já encanta qualquer fã de um futuro pós apocalíptico.

ACADEMIA JEDI, Jeffrey Brown, 176 páginas: Academia Jedi é o terceiro livro de Jeffrey Brown trazido pela Aleph. A HQ vem em formato de diário pessoal do personagem Roan Novachez, um garotinho que queria ir para academia de pilotos mas é recusado e recebe uma carta de ninguém menos que Yoda dizendo que o lugar dele é na academia Jedi e assim ele parte para essa aventura que inclui aprender a manejar um sabre de luz e até dançar com garotas.

STAR WARS – MARCAS DA GUERRA, Chuck Wendig, 464 páginas: O que aconteceu com a Aliança Rebelde e o restante do Imperio espalhado pela galáxia após a destruição da segunda Estrela da Morte? Esse livro responde essa pergunta apresentando novos personagens e mesclando com já conhecidos. Passados poucos meses da batalha de Endor, Wedge Antilles, Capitão do Esquadrão Rogue é enviado em uma missão de reconhecimento e acaba sendo sequestrado, mas consegue enviar uma mensagem de socorro que é recebido por Norra Wexley, que percebe que a destruição da estrela da morte não significou o fim do Império.

STAR WAR – ESQUADRÃO ROGUE – LEGENDS, Michael A. Stackpole, 352 paginas: Lançado em 1996, hoje faz parte do selo legends da saga, mas nem por isso deixa de ser uma boa leitura. A historia se passa dois anos após a batalha de Endor e destruição da Estrela da Morte e mostra uma nova geração de pilotos, ainda sob o comando do lendário Wedge Antilles, em missões que nem todos retornem.

COMO STAR WARS CONQUISTOU O UNIVERSO, Chris Taylor, 600 páginas: Em uma minuciosa pesquisa jornalística realizada por Chris Taylor, ele livro revela todos os bastidores da Saga Star Wars, e seus efeitos sobre gerações e mais gerações de fãs. A obra conta com relatos sobre a vida pessoal de George Lucas e seu envolvimento árduo para a realização deste filme. Apresenta uma viagem através do universo expandido da saga, e muitas curiosidades que prometem surpreender até o amante mais fanático da franquia. Um passo além dentro deste universo icônico da cultura pop mundial, reconhecido até mesmo por quem não é tão ligado nas produções.

EU ESTOU VIVO E VOCÊS ESTÃO MORTOS, Emmanuel Carrére, 360 páginas: Phillip K. Dick é sem sombra de dúvidas um dos maiores quando o assunto é ficção científica. Ele soube navegar por diversos campos em uma obra complexa e multifacetada. Dick não era normal, vivia a beira da insanidade. Carrére sabe trazer essas sensações e ajuda a entrar na cabeça de Dick, dosando ficção e fato de forma esplêndida e por fim, nos levando a questionar a própria natureza da nossa realidade.

A ESPETACULAR E INCRÍVEL VIDA DE DOUGLAS ADAMS…, Jem Roberts, 552 páginas: Essa biografia recebeu total aprovação dos familiares e amigos do mestre/gênio Douglas Adams, então está recheada de detalhes que so podiam partir do mesmo. E descreve desde o inicio da sua carreira como roteirista da serie Monty Python, e como foi desenvolvida a serie mais (foda) maravilhosa de todos os tempos de ficção cientifica.

2001 – Uma odisséia no espaço, Arthur C. Clarke, 336 páginas: O que você tem quando dois gênios da ficção se unem em torno de uma obra? A resposta é 2001. Enquanto Kubrick dirige o filme, considerado um marco do cinema, Clarke cunha o romance a partir do roteiro do filme. A história transcende as barreiras do convencional, se apoia na jornada de um monolito de pedra onisciente, que acompanha a evolução da éspecie humana, dos macacos a conquista do espaço. A Aleph traz um maravilhosa edição toda em preto, com belíssima arte e case e ainda conta com textos complementares a obra original.

FORREST GUMP – 30 ANOS, Winston Groom, 392 páginas: Forrest Gump foi um grande ícone da cultura pop da década de 1990, devida a adaptação estrelada por Tom Hanks, e dirigida por Robert Zemeckis, que gerou grande sucesso de bilheteria e conquistou 6 Oscars. Esta edição da Aleph comemorativa de 30 anos traz tradução do texto da obra original, publicado pela primeira vez em 1986 por Winston Groom, cheia de informações adicionais, curiosidades e análise perante cenas do filme. O livro em capa dura, também ganhou ilustrações assinadas por ilustrações de Rafael Coutinho. Forrest Gump tem muitas histórias para contar sobre sua vida, e esta edição explora cada uma delas.

LARANJA MECANICA – 50 anos, Anthony Burgess, 352 páginas: Esta edição comemorativa já foi lançada a um certo tempo, mas ainda assim ainda é citada como grande referência entre os amantes da obra. O livro conta com diversos conteúdos exclusivos como entrevistas, textos inéditos, materiais das adaptações cinematográfica entre muitas outras coisas. Laranja mecânica foi publicada originalmente em 1962 por Anthony Burgess, e imortalizada como ícone pop graças a produção do renomado diretor Stanley Kubrick. A obra conta a história de Alex, um jovem que vive em uma sociedade futurista, onde a violência tomou proporções descomunais, e muitas gangues procuram isso como meio de diversão. Anthony Burgess usa tal cenário como reflexão para assuntos interligados.

Estes sãos os favoritos lançados pela Aleph e escolhidos pela nossa equipe, onde nós três nos unimos para compartilhar um pouco dos nossos gostos. E vocês? Quais os livros preferidos da Aleph? Quais livros ainda aguardam ansiosamente o lançamento? Conta pra gente nos comentários.

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

Os comentários estão fechados.