Vista seu smoking, escolha seu vestido, ou vista o que quiser. Essa é uma ocasião de muito estilo, as variedades são aceitas. Vamos relembrar os filmes que marcaram o ano em nossos desafios cinematográficos.

Como eu já havia dito no post anterior, desde que começamos com essa ideia de desafio, temos tido ótimas surpresas, temos aprendido muito, experimentado muito, nos tornamos até um pouco mais cautelosos antes de fazer qualquer julgamento, dentro e fora das telas.

Colecionamos muitas risadas, levamos muitos sustos, sentimos tensão e desespero, choramos quando não esperávamos chorar.

Por isso nada mais justo que fazer uma menção honrosa a todos esses filmes que deixaram algum tipo de marca especial em nós nesse ano.

Eu irei eleger aqui os filmes que mais me agradaram durante o ano — lembrando que é um melhores do ano para o desafio, ou seja o que assisti esse ano para o jogo, e não de estreias de filmes deste ano — e convido você que também completou a sua lista com 52 itens, a fazer o mesmo, e claro, compartilhar com a gente.

 

⭐Movie Challenge Awards Faltou Foco 2017 ⭐

Filme com a melhor mensagem

Titulo: The mask you live in (Jennifer Siebel Newsom, 2015)
Categoria: Um documentário

Esse  documentário foi um dos primeiros itens assistidos por mim esse ano, no entanto até hoje me lembro de sua mensagem. Ele consegue criar um mapa que liga o comportamento mais fechado de muitos homens, com a pressão imposta muitas vezes pelos próprios pais para que hajam como “verdadeiros homens”.

Coisas como não falar abertamente sobre seus sentimentos,não  admitir que precisa de ajuda, e não chorar — algo tão natural — que com o tempo acumulados causam tristes efeitos em suas maneiras de se relacionar com as outras pessoas.

Concorrente: Okja (2017)

Enredo inovador

Titulo: A viagem (Tom Tykwer; Lana Wachowski e Lilly Wachowski, 2012)
Categoria: Um filme que se passa em diferentes épocas

Acreditem ou não, mas eu nunca tinha visto nada ao nível desse filme, tanto por suas historias fantásticas que são carregadas, tanto pela interação entre elas. Apesar de ser um filme longo, que exige paciência e muita atenção,  A viagem ficará marcada como um filme que marcou meu desafio desse ano.

O mais memorável

Titulo: Lion: Uma jornada para casa (Garth Davis, 2016)
Categoria: Indicado ao Globo de Ouro

Minha vontade após terminar de assistir Lion, era simplesmente rever o filme, ou rever na mesma semana, o que eu não vi, faz que provavelmente farei nos próximos dias.

Não esperava me apegar tanto com a jornada da sua infância, que rendeu em minha opinião as cenas melhores cenas do filme. E por se tratar de uma historia real, o coração fica um pouco mais apertado.

Concorrentes: Na Natureza Selvagem (2007), Mandela: Longo Caminho para Liberdade (2013)

Melhor Plot Twist

Titulo: Um Contratempo (Oriol Paulo, 2016)
Categoria: Um filme de detetive

Whaaat’s?? Como assim? Eu realmente não esperava por isso! Que filme louco! Agora tudo faz sentido. Esse momento foi épico, estou apaixonado por esses atores, preciso rever – Resume.

Concorrente: Die Welle: A Onda (2008), Ex_Machina (2015)

Melhor protagonista

Titulo: Okja (Joon-Ho Bong, 2017)
Categoria: Exibido no Festival de Cannes

É fato que o filme possui no mínimo 3 importantes protagonistas, mas o papel de Seo-Hyun Ahn como Mija, foi certamente o mais especial.  A garotinha que vivia isolada em uma fazenda no alto de uma montanha na Coreia do Sul, que lutou pela sobrevivência de sua melhor amiga, que fez aliados, que deu seus próprios passos e se pôs na frente de um grande confronto, e que mesmo sabendo que não poderia salvar o mundo, fez o melhor que podia.

Interpretação memorável

Titulo: Na natureza Selvagem (Sean Penn, 2007)
Categoria: Um filme baseado em uma história real

Não sei nem muito o que falar, assistam.

Concorrente: A viagem (2012), Um Contratempo (2016), A Boa Mentira (2014)

Melhor diversidade de atores em cena

Titulo: A viagem (Tom Tykwer; Lana Wachowski e Lilly Wachowski, 2012)
Categoria: Um filme que se passa em diferentes épocas

Mais uma vez (HAHA), como eu já disse, não só o elenco bem diversificado, até mesmo para manter uma ligação com as historias, como toda a caracterização desse filme são ótimos.

Concorrente: A Cabana (2017), A Boa Mentira (2014)

Filme com a melhor trilha Sonora

Titulo: La la Land: Cantando Estações (Damien Chazelle, 2016)
Categoria: Um musical contemporâneo

Fazia muito tempo que eu não me empolgava com um musical, e isso aconteceu com La La Land. Talvez pelas inúmeras referencias aos clássicos, talvez pela leveza com a qual o filme é conduzido. Mas principalmente por suas canções.

Concorrentes: Beyond The Lights: Nos Bastidores da Fama (2014), The Rocky Horror Picture Show (1975), Singin’ in the Rain (1952)

Melhor retrato cultural

Titulo: Tempestade de Areia (Elite Zexer, 2016)
Categoria: Uma produção do Oriente Médio

Tempestade de Areia traz para a luz uma realidade cultural muito distante da qual conhecemos aqui, ou se quer entendemos bem. É um filme que tem muito a apresentar.

Concorrentes:  A Boa Mentira (2014), Lion: Uma jornada para casa (2016), Mandela: Longo Caminho para Liberdade (2013), O túmulo dos vagalumes (1988), Boy (2010), Medianeras (2011)

Melhor filme nacional

Titulo: Saneamento básico (Jorge Furtado, 2007)
Categoria: Um filme com personagens criando um filme secundário

Eu ri.

Concorrente: Colegas (2012)

Melhores efeitos visuais

Titulo: Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (Luc Besson, 2017)
Categoria: Um filme com cenas que retratam outro(s) planeta(s)

Ainda estou impactado pela construção desse universo tão louco, e seus habitantes graciosos e peculiares.

Melhor filme lançado antes de dos anos 2000

Titulo: Cantando na Chuva (Stanley Donnen e Gene Kelly, 1952)
Categoria: Um filme sobre a historia do cinema

 I’m singing in the rain, just singin’ in the rain. What a glorious feeling, I’m happy again.

concorrente: The Rocky Horror Picture Show (1975), O túmulo dos vagalumes (1988)

 

Esse é o ultimo post de nosso calendário especial para dezembro.

Um abraço,
e até mais

Hey! Sei que não estamos no fim do mês ainda, mas devido a programação especial do nosso Calendário de Dezembro, adiantei alguns filmes do desafio cinematográfico, para então lhes dar o ultimo resumo do ano.

Pois é, aqui estamos nós…

Últimos filmes Assistidos

49. Um filme que tenha um cantor como coadjuvante – Dunkirk (Christopher Nolan, 2017)

O longa se divide em três pontos de vista sob o acontecimento: No molhe, acompanhando a trajetória árdua de  Tommy (Fionn Whitehead), um jovem soldado que a todo momento é obrigado a lutar por sua sobrevivência em meio aos ataques, enquanto estuda formas de partir o mais rápido possível dali. Nos céus, onde o piloto Farrier (Tom Hardy) e seus companheiros enfrentam a missão de abater aeronaves inimigas que bombardeavam os navios de resgate, e a praia. E no mar, onde um civil britânico Mr. Dawson (Mark Rylance) , seu filho Peter (Tom Glynn-Carney), e o amigo Georoge (Barry Keoghan), partem rumo à praia em um barco de passeio, para ajudar com o resgate.

As cenas são ganham muita intensidade devido aos efeitos sonoros, e os enquadramentos que oscilam para dar destaques a certos acontecimentos e ajudam a contar a história.

Esse foi o primeiro trabalho do cantor Harry Styles como ator, que apesar de desempenhar um papel singelo no filme, contribui para a formação de conflitos na história. Uma vez que a evidente preocupação com a sobrevivência torna-se maior que a preocupação dos soldados com seus próximos, inclusive de outras nacionalidades.

Uma curiosidade interessante a respeito da direção de Christopher Nolan, é que ele priorizou contratar atores inexperientes e jovens para o filme, como uma forma de ligação a inexperiência e juventude dos soldados na batalha. Além disso, as cenas na praia foram de fato filmadas em  Dunkirk.

50. Um filme sobre a história do cinema – Cantando na chuva (Stanley Donen e Gene Kelly, 1952)

Don Lockwood (Gene Kelly) ao lado de  Lina Lamont (Jean Hagen) são venerados por muitos como um casal modelo, além de grandes atros do cinema mudo em  Hollywood. A pesar de tudo, fora das telas os dois não alimentam uma relação amorosa, pelo menos não para Don Lockwood.

Don se encanta por Kathy Selden (Debbie Reynolds) uma mulher talentosa que o contraria ao dizer que atores de cinema mudo não são reais interpretes. Seu comentário parece prever a novidade do cinema falado, já adotado por muitos estúdios.

No entanto, se adaptar a essa novidade não se torna uma tarefa fácil, principalmente para Lina Lamont que mantinha seu encanto enquanto não ouviam sua voz. E com essa motivação, Don Lockwood ao lado de seu fiel amigo Cosmo Brown (Donald O’Connor) e Kathy, estudam um meio de salvar sua carreira por meio da musica e do talento de Kathy.

O filme é uma produção absurdamente fantástica, obrigatória para os amantes de cinema, principalmente de musicais. Ele retrata com humor a passagem do cinema mudo para o falado, um evento marcante, que obrigava atores a lidar com falas. Além disso, conta com inúmeras performances de dança e canto extensas, muitas iicônicas até hoje. Sem duvida é um grande trabalho de Gene Kelly e Stanley Donen.

51. Um filme recomendado por alguém da sua família – A Cabana (Stuart Hazeldine, 2017)

Mark (Sam Worthington) vive atormentado pela perda brutal de sua filha mais nova, da qual só foi encontrado seu vestido e marcas de violência pelo chão de uma cabana. Sua família, em especial sua mulher Nan (Radha Mitchell), sempre foram muito ligados à religião, ele no entanto nunca sentiu-se tão próximo disso, e a perda de sua caçula o afasta ainda mais das crenças.

Certo dia enquanto limpava a neve de jardim ele se depara com uma carta deixada em sua caixa de correio, que o leva de volta para a cabana onde tudo aconteceu. Nesse lugar, Mark vive um encontro inesperado e surreal com um Ser Superior, que busca resgata-lo de sua profunda tristeza.

Talvez eu não tivesse escolhido assistir a esse filme, se não fosse a indicação do meu irmão que viu assim que foi lançado nesse ano. No geral achei um filme bom, apesar de desejar que certos questionamentos e diálogos entre os personagens fossem um pouco mais aprofundados e impactantes.

Enquanto ao elenco, para mim foi uma seleção esplêndida. Apesar de todas as representações criadas até hoje, senti que essa foi a mais surpreendente e carinhosa, como um passo para longe da ideia de que existam privilégios para sublimes para determinadas raças ou gêneros.

A comoção de Octavia Spencer  em lidar com tal papel transpassa por sua atuação. Assim como todo o carisma de Aviv Alush, e a graciosidade de Sumire Matsubara.

52. O filme favorito de alguém que você conheça – Menina de Ouro (Clint Eastwood, 2005)

E para fechar o desafio.

Maggie Fitzgerald (Hilary Swank) é uma mulher que passou grande parte de sua vida se contentando com um emprego que lhe desse o suficiente para sobreviver, até que resolve ir atrás de sua paixão, recorrendo a um treinador que ela admira, para que possa treina-la e ajuda-la a iniciar uma carreira mesmo que tardia.

Frankie Dunn (Clint Eastwood) por sua vez é um homem centrado em tudo que faz, responsável por treinar muitos nomes de sucesso no boxe, porém receoso sob o peso de ter que lidar com o risco ao qual seus atletas se dispõem. Frankie também lida com um distanciamento de sua família. E ao lado de seu amigo Scrap (Morgan Freeman), ele gerencia um ginásio de boxeadores, local onde Maggie passa a treinar para chamar sua atenção.

Ela não desiste de convence-lo, por mais que ele lhe diga que não treina garotas.

O longa, que faz parte da lista de filmes preferidos da minha amiga Lilian, possui reviravoltas surpreendentes e outras tristes, da qual não é possível se falar muito.

Maggie é uma personagem que conquista nossa torcida ao longo das cenas, principalmente após conhecermos sua história de vida e sua família oportunista. Logicamente a atuação de Hilary Swank contribuí muito para isso. Assim como o trabalho de Clint Eastwood que dirigiu e atou nessa produção.

###

E… Acabou. Esse é o fim do nosso desafio de 52 filmes para 2017. Cumprir esses desafios tem sido uma experiência muito boa, pois nos desafiamos a sair de nossas zonas de conforto e conhecer um pouco mais sobre o que outras vozes, culturas, artistas, e vidas têm a nos dizer.

Esse ano não guardamos essas experiências só para nós, e é provável que no próximo ano isso volte a se repetir.

Deixo aqui meu enorme agradecimento a todos que acompanharam o desafio, aos blogs que nos marcaram em suas postagens, e aos leitores que nos enviavam mensagens contando suas descobertas. ❤

Um forte abraço, e até já
(por hoje ainda tem mais).

Se existe algo que as nossas séries preferidas fazem que nós amamos, são os episódios especiais. E o natal obviamente traz muitas inspirações para os roteiristas que criam situações épicas dentro dos enredos de suas produções.

Mas também existem aqueles especiais em forma de programas ou filmes, que conta com artistas especiais geralmente envolvidos em alguma situação nostálgica, que nós também amamos e reservamos um espacinho nessa lista.

Então corre pegar a pipoca, por que o post do nosso calendário de especial de hoje está super convidativo para passar um tempo bom nessa véspera.

Seleção de Especiais 

Episódios de Natal do Chaves

A influente comédia mexicana El Chavo, que vive o reflexo de seu sucesso até hoje em muitos países e carrega uma legião de fãs brasileiros, é conhecida não só por arrancar risadas dos telespectadores, mas também os emocionar com situações vividas pelo garoto órfão na vila. No especial “Natal na casa do senhor Barriga“, os moradores da vila são convidados a passar alguns dias na casa do senhor Barriga, o proprietário, enquanto uma reforma acontece em suas casas. Eles acabam ficando por lá para o natal, e se juntam na celebração, regada de muito humor e o encantamento de Chaves, que espera ser presenteado.

Além desses episódio, outro intitulado “Natal na casa da dona Florinda” ( de 1981) traz um enredo de comemoração, no entanto ele não chegou a ser dublado e exibido no Brasil, mas é facilmente encontrado legendado.

 

Episódios Especiais de Natal de Um Maluco no Pedaço

A série conta com muitos episódios de natal, mas aqui estão alguns dos mais memoráveis.

O primeiro episódio de natal da série ocorre no episódio 15 da primeira temporada. Will se sente incomodado com a falta de espírito natalino de Ashley, e por isso tenta animar a garota por meio de uma “decoração de natal” berrante, o que acaba incomodando muitas pessoas.

Na Segunda temporada, Episódio 13, “Festa de Natal”, todos os Banks se juntam para passar as festas em uma estação de esqui, porém a festa é posta em risco quando Will acidentalmente permite a entrada de um ladrão.

O Episódio “Batizado classe A” (Batizado do Nicky), 4ª temporada episódio 13 se passa em uma lembrança da véspera de natal de 1993 enquanto falam sobre os presentes que compraram para o pequeno Nicky, um clima de competição se instala no ar, e will obstinado a dar o melhor presente para o seu priminho, tenta conseguir um show particular da banda Boyz II Men.

 

Friends: Aquele com o Tatu das Festividades

Friends é símbolo máximo da tradição e culturas norte americanas, muito marcada pela diversidade de influências e culturas de todo o mundo. Se tem um episódio que brinca com isso perfeitamente é este. Ross tenta convencer seu filho de que existem outras tradições para o Natal, que não o Papai Noel, o que leva a uma hilária fantasia de tatu (que seria o símbolo de todas as tradições natalinas, na cabeça do Ross) e uma das mais icônicas cenas da série.

 

Hora de Aventura: Segredos de Natal

No 19º episódio da 3ª temporada de Hora de Aventura, após encontrar uma fita que contém segredos pertencentes ao rei gelado, Finn e Jake preparam uma espécie de banquete e com a ajuda de BMO assistem ao conteúdo das filmagens, que aos poucos começam a revelar detalhes importantes sobre o passado do rei gelado. Inspirados pela nevasca lá fora, eles se agasalham em suéteres tipicamente natalinos, enquanto realizam a maratona de filmes.

Ao saber da exibição o Rei Gelado por sua vez tenta entrar na casa dos herói, e toda a situação seguinte acaba por deixa-lo em vestes vermelhas.

 

Especiais de Natal Doctor Who

Já é tradicional da histórica série britânica Doctor Who fazer episódios especiais de Natal, eles sempre se incluem como parte integrante da série, inclusive avançando a história, geralmente as regenerações (momentos em que o personagem do Doctor troca de ator, e continua sendo o mesmo personagem), porém os episódios sempre são histórias completas em si. Os natais do Doctor são sempre tribulados, indo da nave espacial Titanic, a impedir que a Terra seja atacada por uma espécie alien guerreira até mesmo se tornar os fantasmas do Natal para convencer um velho ranzinza a mudar de ideia, em uma versão espacial de “Um conto de Nata“.

 

Bojack horseman: Christmas Special

Bojack não está nem um pouco no clima das festividades, e por isso se isola em sua casa. É quando Todd aparece munido de uma bengala doce gigante e um episódio de especial natalino de Horsin Around, a série na qual Bojack era protagonista, antes de sua vida afundar.

 

The office: Christmas Party

The Office é mais uma série recheadas de episódios natalinos, todos eles retratam possíveis situações, por mais loucas e engraçadas que sejam, que costumam acontecer em escritórios e agencias nessa época do ano. Porém um dos episódios da sitcom que se destaca para os fãs, está na segunda temporada no episódio 10, quando todos se reúnem para a revelação do amigo oculto do escritório. Bastou isso para a confusão se armar em discussões sobre o limite ao se gastar com os presentes, e a decepção por receber coisas bem desinteressantes.

 

Black Mirror: White Christmas

Dois homens presos em uma cabana em um rigoroso inverno, uma história fraturada em 3 pedaços e um destino incomum, são as premissas para esse episódio estrelado por Jon Hamm, como um inescrupuloso homem de negócios e responsável por um aparelho de realidade virtual implantado no cérebro que altera a percepção das pessoas sobre seus arredores. Porém o que ele não espera é como a tecnologia pode se virar contra ele.

 

Glee: A Very Glee Christmas

Em 2010, na segunda temporada de Glee, aconteceu um dos melhores episódios de Natal, a série soube brincar com músicas clássicas da festividade no contexto da série, inclusive aproveitando alguns clássicos modernos como “Baby its cold outside”, mas o destaque absoluto foi para a personagem de Jane Lynch, Sue Sylvester, interpretando uma versão própria do Grinch, ao som de “You are a mean one, Mr Grinch” enquanto tenta roubar o Natal dos integrantes do coral de protagonistas.

 

How I Met Your Mother: How Lily Stole Christmas

Na 2ª temporada da série, no episódio 11, as coisas parecem melhorar para Marshall e Lily, que começam a reatar o noivado. Porém muitas coisas voltam a tona quando ela encontra uma antiga mensagem gravada na secretaria eletrônica, onde Ted a chama por uma palavra, que rima com Grinch.

 

A Verry Murray Christmas

Bill Murray interpreta a si mesmo, em uma versão reclamona, mas também solitária que pretende gravar um especial de Natal, porém aparentemente nenhum dos seus amigos atores e celebridades vai aparecer por causa de uma nevasca. Preso no hotel onde iria gravar ele tem poucas opções a não ser celebrar a data com música e dança. Um ótimo especial que mistura drama e comédia na medida certa, para criar o clima perfeito das festas.

Essa produção da Netflix não está diretamente ligada a nenhuma série, porém é um especial que vale a pena ser visto. E uma pequena nota para quem prefere um bom filme natalino, este mês a produtora já lançou : Natal en El Camino, Cartão de Natal, O principe do Natal.

 

Todos os Especiais de Natal dos Simpsons

Se fossemos falar de todos episódios especiais de Natal dos Simpsons seria necessário um post somente para isso. Por isso decidimos destacar um dos episódios que achamos o melhor: “Holidays of future passed”. Incomum para os Simpson é mostrar o futuro dos personagens mas neste episódio, o mergulho é completo. 30 anos a frente, vemos Os Simpsons se reunindo para o Natal; Bart, um pai desfuncional tem que buscar seus filhos com sua mãe, Lisa tem uma filha adolescente rebelde e Maggie é uma grávida (que ainda assim é aconselhada a não falar). A reunião como esperado vai de mal a pior, como é tradição da família.

O episódio é ótimo, mas com os Simpsons é imprescindível uma maratona, por isso indicamos alguns:

  • Miracle on Evergreen Terrace – Episódio 10, Temporada 9
  • Simpsons Christmas Stories – Episódio 9, Temporada 17
  • The fight before Christmas – Episodio 8 , Temporada 22
  • Holidays of Future Passed – Episodio 9, Temporada 23
  • The nightmare after Krustmas – Episodio 10, Temporada 28

E aí? existem mais especiais que não citamos mas você ama? Então conta pra gente!

Abraços e até já!

Se você já descansou em um ambiente a luz de vela, entenderá o carinho desse post, mas se nunca o fez, entenderá por quê é uma experiência tão boa. O fim de ano inspira luzes e brilhos, por isso nada mais justo de um D.I.Y (faça você mesmo) cheio de luz.

Além de proporcionarem uma iluminação aconchegante e relaxante, as velas aromatizadas ajudam a perfumar e muitas vezes a suavizar o ambiente. São ótimas companheiras para momentos especiais ou para quem busca concentração.

Comprar velas aromatizadas não é tão difícil, porém, fazer suas próprias velas pode ser uma experiência bem legal, e no caso de presente acaba por ganhar um significado a mais. Em termos de economia, você consegue criar até 5 vezes ou mais, gastando o mesmo que gastaria com uma já pronta.

Por isso hoje vou te ajudar a se inspirar, para fazer esse objeto especial gastando o menos possível.

Materiais

Existem diferentes formas para realizar essa fabricação caseira, que pode ir desde o derretimento de uma vela já feita, até passo a passo a partir dos materiais primários — que é o caso que irei ensinar.

1. Parafina ou ceraAqui usei parafina em flocos, encontrei esse produto de 1 kg por R$14,50.

2. Pavio O comprimento e espessura dos pavios são fundamentais para um bom resultado final. Caso planeje uma vela menor, um pavio fino já é o suficiente. No entanto se pretende coloca-la em recipientes maiores ou fundos, aconselho que busque um mais espesso. 10 pavios por R$ 3,00.

3. Uma essência de sua escolha Agora é com você, é uma escolha pessoal em ver o que mais lhe agrada, ou o que agrada quem será presentado. Eu particularmente recomendo a de limão, mas desta vez experimentei a de Eucalipto. Essência de 10 ml R$ 4,90.

4. Um recipiente pequeno de vidro, ou uma forma A ideia é justamente ressignificar ou reutilizar algo que você já tenha. Assim além de se tornar ainda mais pessoal, você pode se dedicar a decorá-lo e personaliza-lo. lógico, nada te impede de comprar um recipiente. Utilizei potinhos de geleia, custo zero.

5. Corante ou giz de cera – No caso de você querer dar mais personalidade para suas velas. Desta vez testei utilizar o giz de cera, após pesquisar se era seguro, e também por sair mais em conta que o corante, no qual uma única cor custava R$ 8,00; Caixa de giz de cera com 12 unidades R$ 3,00.

Preparo

Como disse mais a cima, você encontrará diferentes formas pra o preparo. Mas vou compartilhar a que funcionou melhor para mim.

1. Primeiramente preencha o recipiente onde deseja montar a vela com a parafina ou a cera ainda em estado solido, para que tenha uma medida aproximada do quanto irá utilizar. (Leve em conta que após o derretimento o volume do material diminuí um pouco)

2. Em uma panela (de preferência em desuso) jogue a quantia e espere derreter em fogo baixo — caso prefira, derreta em banho Maria — auxiliando com uma colher de pau.

3. Após atingir o estado liquido, adicione o corante ou o giz de cera para colorir. Atenção: 1) Se sua intenção é dar apenas uma coloração leve para a vela, 0,5 cm já é o suficiente. 2) Caso busque cores mais fortes recomendo que use o corante, pois o giz de cera libera cheiro quando derretido em muita quantidade. 3) Ao secar, ele escurece.

4. Após misturar de modo homogêneo, desligue o fogo — evite deixar ferver — aplique a essência e misture. Para um resultado mais leve recomenda-se 20 ml para cada Kg.

5. Prepare o recipiente que deverá acolher a substancia. Caso o pavio comprado venha com ilhós, centralize-o ao fundo do vidro — pode-se usar um prendedor preso ao pavio e atravessado sobre a boca do pote para firma-lo.

6. Despeje a mistura. E tampe ou cubra o ponte para melhor absorção da essência.

7. A secagem dependerá da quantia colocada, mas costuma-se levar 20 min para que se possa ver o resultado. Caso queira fazer em diferentes cores, espere até que a anterior esteja em um ponte estável.

8. Depois é só decorar como quiser.

Se inspire

Aromas e Benefícios:

  • Limão: Alivia a ansiedade.
  • Laranja: Age como sedativo.
  • Lavanda: Alivia o estresse.
  • Canela: Estimula a mente.
  • Eucalipto: Estimula a concentração.
  • Cedro: Estimula o otimismo. E torna o lar mais aconchegante.
  • Coco: Da leveza aos ambientes.
  • Rosa: Tem propriedades para a insônia, a dor de cabeça e para o estresse.
  • Maçã: Alivia tensões e até mesmo dores de cabeça.
  • Jasmim: Bom para insônias ou dificuldade em relaxar.
  • Gardênia: Ajuda a manter tranquilidade.
  • Baunilha: Possui efeitos Calmantes.
  • Canela: Bom para fadiga nervosa.
  • Tomilho: Alivia o cansaço mental.

fonte: GetNinjas

Ideias de como montar:

Fantásticas né? Bom, esse foi o post especial de hoje, espero que vocês tenham curtido e conseguido uma boa inspiração. Como sempre, sintam-se a vontade para conversar com agente e contar se já fizeram algo assim ou se pretendem.

Abraços apertados!
Até mais 😉

Ual, ja passamos por 21 dias em dezembro, 3 semanas e mais alguns dias, de 21 posts especiais em nosso calendário.

E foi justamente nos inspirando nos dias que passamos com vocês ao longo dos anos, em todos os especiais, passeios, desafios, entre outras coisas das quais nos propomos a compartilhar, que a surpresa de hoje foi pensada.

Nós criamos um calendário para que vocês possam baixar e usar no próximo ano. O layout é uma pequena dica do que vem por aí, e um estilo que estamos prestes a adotar ❤.

Baixe seu Calendário e acompanhe o Ano da melhor forma!

Clique aqui para baixar 

Como foi pensado?

O conceito para esse projeto foi apostar na simplicidade e versatilidade. O fato do calendário não presentar linhas, ilustrações, figuras entre outras coisas, foi proposital.

Nos inspiramos nos planners e na customização dos Bullet Journals. Ou seja, queremos que você interaja o máximo possível com ele, e deixe ele com o seu estilo — mesmo que ele já apresente.

Rabisque, desenhe, cole figuras, post-its, washi tapes, divirta-se.

Aliás, iríamos ficar extremamente felizes se recebermos imagens de vocês o usando.

O espaço Memórias é dedicado ao que você quiser. Inicialmente pensamos em “Melhores do Mês”, para os melhores livros, passeios e filmes. Porém não queríamos limita-lo a nada.

Outro toque especial do Blog está na coluna “Semana” onde numeramos as semanas do ano. Que deve funcionar como um grande aliado para um certo desafio…

Enfim, esperamos de coração que você aproveite esse presente, e nos acompanhe ao longo de mais um ano.

Abraços, e até logo,
porque ainda tem mais.