John Perry acaba de completar 75 anos, e após visitar o túmulo de sua esposa, preparasse para o passo mais drástico tomado entre seus últimos anos de vida – John irá se alistar ao exército.

Mas esqueça a banal visão atribuídas ao exércitos. Estamos falando de algo maior, algo intergaláctico.

Neste universo após uma guerra que desertou povos, um sinal de urgência é instalado sobre os governos terrestres. Existem poucos planetas habitáveis e uma enorme batalhas entre humanos e diferentes raças alienígenas em busca de proteger seus territórios e achar locais para novos colonos.

As Forças Coloniais de Defesa são responsáveis pela organização dos esquadrões de batalha dos terráqueos, e convocam habitantes dispostos a lutar em seu lado. No entanto, algo desperta a curiosidade de todos: Sempre são aceitos recrutas que tenham a partir de 75 anos, e todos que concordam com a ida estão cientes de que não há mais como voltar ou retomar suas vidas na terra.

O autor John Scalzi, desempenha um trabalho por muitas vezes complexo neste livro. A construção dos pensamentos e motivações do protagonista são genuínas, seu encantamento pelas descobertas de um mundo novo acompanham o ritmo de descoberta do leitor.

John perry é um personagem disposto a se lançar para um campo de batalha pois acredita que já não há muita coisa a perder, ele é constantemente movido pelas lembranças de sua esposa e por todo o tempo de vida que percorreu. Logo ele descobre que as coisas não são tão simples quanto pensava, e precisará de muito mais esforços do que imaginado para se manter vivo.

A caracterização é bem trabalhada. Visto que muitas vezes a forma de se comportar, falar e brincar com os outros reflete pensamentos e atitudes dos quais associamos facilmente a pessoas mais velhas.

É incrível como a história cede espaço para assuntos humanos, como a reflexão sobre o valor da vida no período da velhice. O olhar sobre a trajetória de uma vida humana comum, suas ligações e perdas, desejos e limitações. A representatividade e empodeiramento do que seriam “minorias”, ocorre de uma forma natural. Tudo isso sem a perda do clima sci-fi, que por sinal é bem instalado.

A apresentação das raças alienígenas também traz muitas informações completas – suas culturas, rituais de batalhas, doutrinas e religiões – algumas delas pode até parecer levemente inspiradas em algumas etnias reais.

O livro também carrega informações sobre conceitos físicos, que após explicados de forma técnica são esclarecidos com mais simplicidade para o leitor.

John Scalzi é um autor bastante conhecido e que já publicou muitas obras deste gênero literário, porém aqui no brasil ainda é pouco reconhecido.

Deixo apenas um comentário caso você incomoda-se com uma leitura carregado por gírias obscenas, ou insultos corriqueiros: A história passa a apresentar tais elementos a partir de um ponto, onde pode até ser justificado pela personalidade dos líderes dessa voz e pelo aspecto cômico inserido, mas talvez isso não te agrade tanto.

Esta história ganhou outras obras dentro deste universo, somando ao todo 6 romances, mas que podem ser lidos como volumes únicos. Ghost BrigadesBrigadas Fantasmas – que aborda mais profundamente um elemento enigmático mostrado em guerra do velho, deverá ganhar uma adaptação como série, mas ainda não teve publicação confirmada no Brasil pela Editora Aleph.

Guerra do Velho,
John Scalzi.
368 Páginas
Editora Aleph, 2016

Abraços e até mais.

COMENTÁRIOS

Não existem comentários

Os comentários estão fechados.